adblock ativo

Explosão em mina da Ucrânia deixa 24 mortos e dezenas de trabalhadores presos

Publicado quarta-feira, 04 de março de 2015 às 20:18 h | Atualizado em 19/11/2021, 06:40 | Autor: Estadão Conteúdo
adblock ativo

Uma explosão numa mina de carvão na madrugada desta quarta-feira matou um mineiro e deixou mais de 30 presos no local no leste da Ucrânia, informaram rebeldes e funcionários do governo ucraniano.

A explosão aconteceu na mina de Zasyadko, em Donetsk, cidade sob o controle dos rebeldes separatistas, autoridades rebeldes disseram que a explosão não foi provocada por bombardeios.

O leste da Ucrânia tem sido palco de combates entre forças do governo e rebeldes pró-Rússia há quase um ano, período no qual mais de 6 mil pessoas morreram.

Oficiais rebeldes insistem que apenas uma pessoa morreu. No entanto, um dos trabalhadores que estava no local afirmou à Associated Press que ele viu cinco corpos sendo retirados. Pela noite, Yuliana Bedilko, representante da equipe de resgate dos rebeldes, disse que 23 corpos foram retirados do local, elevando o total de mortos confirmados para 24.

A explosão aconteceu numa profundidade de mais de 1.000 metros, quando 230 trabalhadores estavam na mina, informaram autoridades separatistas em Donetsk em comunicado, acrescentando que a explosão foi provocada por uma mistura de gás e ar, causa comum de acidentes em minas industriais.

As operações de resgate estavam em vigor e pelo menos 200 trabalhadores haviam sido retirados da mina, informou uma autoridade rebelde de Donetsk.

Várias autoridades separatistas foram para o local onde a mina está instalada durante a manhã, mas todas se recusaram a responder perguntas ou fornecer detalhes sobre quantos trabalhadores ainda estão presos no local.

Mineiros que chegavam para iniciar o turno da manhã, horas após o acidente, reclamaram do longo histórico de violações de segurança na mina de Zasyadko. Um deles, que forneceu apenas seu primeiro nome, Kostya, disse que dois de seus irmãos ficaram feridos em explosões anteriores ocorridas na mesma mina.

"Trabalhamos como loucos por migalhas. Queremos que este lugar seja seguro. Queremos que nossas crianças possam trabalhar aqui", disse ele à Associated Press.

Em novembro de 2007, 101 trabalhadores foram mortos num acidente na mina de Zasyadko, considerada particularmente perigosa pela alta concentração de metano. Outros 52 trabalhadores foram mortos no início de dezembro daquele ano, e outros cinco morreram em outro incidente no final daquele mesmo mês. Fonte: Associated Press.

adblock ativo

Publicações relacionadas