Menu
Pesquisa
Pesquisa
Busca interna do iBahia
HOME > MUNDO
Ouvir Compartilhar no Whatsapp Compartilhar no Facebook Compartilhar no X Compartilhar no Email
06/06/2023 às 15:17 - há XX semanas | Autor: AFP

MUNDO

Há 675 milhões de pessoas sem eletricidade no mundo, diz relatório

Maioria da população registrada está na África subsaariana

Planeta enfrenta uma "desaceleração recente do ritmo mundial de eletrificação"
Planeta enfrenta uma "desaceleração recente do ritmo mundial de eletrificação" -

Várias organizações, incluindo a Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Banco Mundial, divulgaram um relatório nesta terça-feira, 6, segundo o qual 675 milhões de pessoas em todo o mundo vivem sem eletricidade — a grande maioria delas na África subsaariana.

O documento argumenta que o mundo não está no caminho certo para alcançar a meta de desenvolvimento sustentável adotada pelos países-membros da ONU em 2015, visando a garantir energia limpa e acessível até 2030.

O planeta enfrenta uma "desaceleração recente do ritmo mundial de eletrificação", disse, em nota, o vice-presidente do Banco Mundial, Guangzhe Chen.

E, embora o número de pessoas que vivem sem eletricidade tenha caído quase pela metade na última década, 675 milhões de pessoas ainda estavam sem energia em 2021.

Cerca de 80% delas vivem na África subsaariana, onde a falta de acesso à eletricidade se mantém nos níveis de 2010.

"À medida que a transição para uma energia limpa avança mais rápido do que muitos acreditam, ainda resta muito por fazer para fornecer acesso sustentável, seguro e possível aos serviços modernos de energia" para milhões de pessoas, destacou o diretor-executivo da Agência Internacional de Energia (AIE), Fatih Birol, em um comunicado conjunto.

Avanços têm sido feitos em alguns aspectos, como o aumento da taxa de uso de energias renováveis no setor elétrico, mas são insuficientes para atingir as metas da ONU.

Citando dados da Agência Internacional de Energia Renovável (IRENA), o relatório também mostra que os fluxos financeiros públicos internacionais para energia limpa em países de rendas baixa e média diminuíram desde o período anterior à pandemia de covid-19.

De acordo com o relatório, o aumento da dívida e o encarecimento da energia estão ofuscando as perspectivas de se conseguir um acesso universal a sistemas de cocção de alimentos não poluentes e à eletricidade.

As projeções atuais indicam que, em 2030, cerca de 1,9 bilhão de pessoas não terão acesso a sistemas de cocção limpos, e 660 milhões, à eletricidade.

Segundo a OMS, 3,2 milhões de pessoas morrem todos os anos de doenças causadas pelo uso de combustíveis e de tecnologias poluentes.

Assuntos relacionados

675 milhões de pessoas eletricidade mundo

Compartilhe essa notícia com seus amigos

Compartilhar no Email Compartilhar no X Compartilhar no Facebook Compartilhar no Whatsapp

Tags:

675 milhões de pessoas eletricidade mundo

Repórter cidadão

Contribua para o portal com vídeos, áudios e textos sobre o que está acontecendo em seu bairro

ACESSAR

Assuntos relacionados

675 milhões de pessoas eletricidade mundo

Publicações Relacionadas

A tarde play
Planeta enfrenta uma "desaceleração recente do ritmo mundial de eletrificação"
Play

Foguete cai após ser lançado acidentalmente na China

Planeta enfrenta uma "desaceleração recente do ritmo mundial de eletrificação"
Play

Bombou! Jovem da BA viraliza no Chile ao tirar foto de biquíni na neve

Planeta enfrenta uma "desaceleração recente do ritmo mundial de eletrificação"
Play

Biden “trava” em debate com Trump e aliados pedem troca de candidato

Planeta enfrenta uma "desaceleração recente do ritmo mundial de eletrificação"
Play

Fotógrafo brasileiro expõe ação de batedores de carteira em Paris

x

Assine nossa newsletter e receba conteúdos especiais sobre a Bahia

Selecione abaixo temas de sua preferência e receba notificações personalizadas

BAHIA BBB 2024 CULTURA ECONOMIA ENTRETENIMENTO ESPORTES MUNICÍPIOS MÚSICA POLÍTICA