adblock ativo

Papa critica quem prefere poder 'ao amor de Deus' na procissão da Via-Crúcis

Publicado sexta-feira, 30 de março de 2018 às 23:07 h | Atualizado em 19/11/2021, 08:46 | Autor: Estadão Conteúdo
adblock ativo

Cerca de 20 mil fiéis encararam um rigoroso esquema de segurança para acompanhar a procissão da Via-Crúcis no Coliseu, em Roma, onde o papa Francisco criticou os que escolhem poder, dinheiro e conflitos "sobre o amor de Deus" e rezou para que a Igreja Católica seja sempre uma "arca de salvação e uma fonte de certeza e verdade".

Neste ano, as orações foram compostas por estudantes, em mais uma demonstração da dedicação do pontífice de ir ao encontro das esperanças e preocupações de jovens católicos.

Policiais e soldados italianos estavam em alerta, já que a Semana Santa está sendo celebrada após uma sequência de prisões de pessoas sob suspeita de planejar ataques extremistas.

A cerimônia no Coliseu coincide ainda com uma nova polêmica no Vaticano sobre a suposta afirmação pelo Papa de que o inferno não existe. O Vaticano não negou que o pontífice tenha feito o comentário ao jornal La Repubblica, mas disse apenas que a citação não pode ser considerada uma "transcrição fidedigna" do que o Papa falou. (Associated Press)

adblock ativo

Publicações relacionadas