Twitter processa Elon Musk por quebra de contrato

Ação judicial exige que o bilionário norte-americano pague cerca de US$ 44 bilhões de indenização

Publicado terça-feira, 12 de julho de 2022 às 21:20 h | Atualizado em 12/07/2022, 21:20 | Autor: AFP
Ações do Twitter subiram sutilmente nas operações após o pregão, quando a notícia veio à tona
Ações do Twitter subiram sutilmente nas operações após o pregão, quando a notícia veio à tona -

O Twitter apresentou, nesta terça-feira, 12, um processo contra Elon Musk por quebra do contrato de US$ 44 bilhões no qual ele se comprometia com a aquisição da companhia, tachando a estratégia de saída do magnata de "modelo de hipocrisia", segundo documentos judiciais.

O processo, apresentado no estado americano de Delaware, pede que a Justiça ordene o bilionário a concluir o acordo assinado para a aquisição do Twitter, argumentando que nenhuma indenização econômica pode reparar o dano já causado à empresa de tecnologia.

"A conduta de Musk confirma que quer escapar do contrato vinculante que assinou livremente e prejudicar o Twitter no processo", afirma a empresa na ação.

"O Twitter sofreu e continuará a sofrer um dano irreparável em consequência das violações contratuais dos acusados", continua. 

As ações do Twitter subiram sutilmente nas operações após o pregão, quando a notícia veio à tona.

Analistas asseguram que o anúncio de Musk de cancelar a compra põe a empresa em uma situação complexa em um momento difícil.

Depois de semanas de ameaças, Musk retirou a oferta de compra no final da semana passada, acusando o Twitter de fazer declarações "enganosas" sobre o número de contas falsas na plataforma, segundo uma carta de seus advogados entregue aos reguladores do mercado americano.

Em suas primeiras declarações públicas desde seu anúncio, Musk dirigiu-se ao Twitter no fim de semana para ironizar a companhia.

"Disseram que não podia comprar o Twitter. Depois não quiseram revelar a informação dos bots. Agora querem me obrigar a comprar o Twitter nos tribunais. Agora, têm que revelar informações sobre bots nos tribunais", escreveu em um tuíte, acompanhado com imagens suas rindo.

A rescisão do acordo de compra que Musk assinou em abril estabelece as bases para uma batalha judicial posteriormente longa com o Twitter, que inicialmente tinha se oposto a vender a empresa ao empresário.

O Twitter defende seu controle de contas falsas e prometeu obrigar Musk a cumprir o acordo, que contemplava uma multa de um bilhão de dólares em caso de descumprimento.

Segundo a plataforma, o número de contas falsas é inferior a 5%, um percentual questionado por Musk, que acredita ser muito maior.

Publicações relacionadas