Produtos irregulares na internet chegam a 10 mil, diz Anvisa | A TARDE
Atarde > Notícias

Produtos irregulares na internet chegam a 10 mil, diz Anvisa

Número diz respeito a dois meses de mapeamento da Agência de Vigilância Sanitária

Publicado quinta-feira, 17 de fevereiro de 2022 às 18:44 h | Atualizado em 17/02/2022, 18:48 | Autor: Da Redação
No início do mês, enfermeira morreu após tomar chá proibido no Brasil.
No início do mês, enfermeira morreu após tomar chá proibido no Brasil. -

De 1º de dezembro a 10 de fevereiro, ou seja, em dois meses de mapeamento a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) encontrou 10 mil possíveis produtos irregulares na internet, que não obtiveram o aval da agência.

O levantamento faz parte de um projeto-piloto da Anvisa com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e será divulgado nesta quinta-feira, 17.

No início do mês, a venda de produtos irregularidades na internet voltou ao debate após a morte da enfermeira Mara Abreu, que havia tomado um chá emagrecedor de 50 ervas. O produto é proibido no Brasil desde 2020.

Como não foram referendados pelos técnicos da Anvisa, produtos irregulares não cumprem exigências básicas da legislação sanitária, como eficácia, segurança e qualidade aos pacientes. São perigosos e podem matar.

Publicações relacionadas