Editorial - Indígenas sem proteção

As operações de combate aos garimpos ilegais e proteção aos indígenas precisam ser articuladas e permanentes

Publicado sábado, 30 de julho de 2022 às 05:15 h | Atualizado em 30/07/2022, 00:12 | Autor: Da Redação
Um total de 101 indígenas Yanomami perdeu a vida por resistir à mineração fora da lei
Um total de 101 indígenas Yanomami perdeu a vida por resistir à mineração fora da lei -

As operações de combate aos garimpos ilegais e proteção aos indígenas na região Norte precisam ser articuladas e permanentes para tornarem-se eficazes, mas para alcançar esta finalidade, é necessária a vontade política de agir.

É imperativa a punição efetiva aos envolvidos, caso contrário, a cada crime cometido sem julgamento e condenação dos autores, a sensação se inverte como incentivo a novas infrações, dada a frágil investigação dos suspeitos.

A atividade é reconhecida como um dos principais indutores da violência na Amazônia, alcançando o índice de 92% das mortes em chacinas registradas por integrantes da Comissão Pastoral da Terra (CPT) em 2021.

Alcança o exagero de 1.110% o volume do aumento dos assassinatos em relação ao ano anterior, produzindo indignação e curiosidade em verificar como pode ter crescido tanto, embora de conhecimento das autoridades de segurança.

Um total de 101 indígenas Yanomami perdeu a vida por resistir à mineração fora da lei, além de as comunidades ficarem privadas da subsistência pela pesca, caça ou coleta, pois não têm como deslocar-se pela floresta.

O resultado do cerco autorizado pela omissão do Estado é a falta de assistência de serviços de saúde, entre outros, produzindo dor e sofrimento aos povos originários, com ocorrência de óbitos porque não há acesso a medicamentos.  

A divulgação oficial dissemina a narrativa de uma força-tarefa de agentes da Polícia Federal, Ibama e Forças Armadas em Roraima, a fim de proteger as reservas, nas quais tratores, barracas e maquinários dão prova da contradição.

Ouro e cassiterita estão entre os minérios cobiçados pelos invasores, enquanto os acampamentos voltam a ser montados, tão logo retiram-se do território conflagrado as equipes responsáveis por fazer valer a Constituição.

Dá-se a impressão de aparência, a ação conjunta, pois calcula-se em 20 mil o número de ocupantes, uma elevação de 3.000% da presença dos intrusos, causando poluição irreversível com produtos químicos derramados nos rios.

Publicações relacionadas