Emergência laboral | A TARDE
Atarde > Opinião

Emergência laboral

Confira o Editorial do Jornal A TARDE

Publicado quarta-feira, 03 de abril de 2024 às 00:00 h | Autor: Editorial
Imagem ilustrativa da imagem Emergência laboral
-

Depressão, ansiedade, pânico, estresse pós-traumático, transtorno bipolar e fobia social são alguns dos diagnósticos para doenças a acometer trabalhadores em ritmo diuturno, produzindo desde o mal-estar frequente aos óbitos de mães e pais de família.

Levando em conta ocorrências confirmadas até 2020, sem calcular as subnotificações, o número de doentes alcança 570 mil afastamentos, 20% a mais em relação ao ano anterior, implicando uma projeção no rumo de 1 milhão, considerando o quantitativo referente a 2023 - ainda sem a precisão resultante de novas pesquisas.

O quadro alarmante levou o Ministério Público do Trabalho (MPT) a planejar e a desenvolver a campanha Abril Verde, seguida do governo federal, divulgada em reportagem de página publicada por A TARDE como sinal de alerta – e mais, necessidade de engajamento dos poderes públicos e da sociedade civil.

Órgãos comprometidos com o combate às doenças mentais como o Conselho Estadual de Saúde já vêm cobrando maior dedicação das autoridades, com maior foco para as gestões municipais, no sentido de evitar os constantes surtos registrados no cotidiano da classe trabalhadora.

Preocupado com os sintomas de uma sociedade adoecida, o procurador-chefe do MPT, Maurício Brito, aponta o padecimento geral e cita possíveis causas do declínio acelerado de convívio tão insalubre. Para o gestor, o abuso das tecnologias e o excesso de exigências em cumprimento de metas para entrega de resultados em brevíssimos intervalos estão em níveis tais que condenam pessoas à infelicidade extrema.

São 468 enfermidades na classificação internacional, notadamente as inclusas na CID-10, mirando a chamada síndrome de Bournot, ocasionada de danos morais e afetivos, muitos deles irreversíveis, de acordo com pesquisadores das Nações Unidas.

“Adoecimento também é acidente de trabalho” carrega o lema do movimento visando prevenção, antes do tratamento, gerando iniciativas de seminários, audiências, fiscalizações, envolvendo o ambiente laboral, nos acréscimos, a iluminação de prédios e monumentos públicos, a fim de combater o mal.

Publicações relacionadas