O impulso do conhecimento | A TARDE
Atarde > Opinião

O impulso do conhecimento

Confira o Editorial do Jornal A TARDE

Publicado quinta-feira, 14 de março de 2024 às 00:00 h | Autor: Editorial
Imagem ilustrativa da imagem O impulso do conhecimento
-

O momento é de celebrar a expansão da oferta do ensino profissional e tecnológico na Bahia e no Brasil, como antecipou o governador Jerônimo Rodrigues, com exclusividade ao Grupo A TARDE, durante o programa Isso é Bahia (103.9 FM).

A boa nova foi anunciada com autorização do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ao alcançar o número expressivo de 100 novos campi do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia, dos quais oito em território baiano.

As moradas do conhecimento serão em Santo Estevão, Ribeira do Pombal, Itabuna, Macaúbas, Poções, Salvador, Ruy Barbosa e Remanso, municípios onde poderá em breve ouvir-se o crocitar da coruja, ave-símbolo da sabedoria.

Mediante investimentos montando a R$ 200 milhões, serão oferecidas 1,4 mil vagas, conforme anunciou o chefe de estado da Terra da Liberdade, enquanto em âmbito federal elas serão 140 mil, em todos os 26 estados.

O conceito é o de acolher a maioria de estudantes interessados em cursos técnicos integrados ao ensino médio, proporcionando uma maior probabilidade de inserção precoce no mercado de trabalho, favorecendo ao recrutamento.

Sinalizando a harmonia capaz de unir e reconstruir o Brasil, pelo alinhamento de objetivos, o plano foi anunciado oficialmente em coro, formado, além dos líderes nacional e estadual, pelos ministros Camilo Santana e Rui Costa.

A seleção das novas sedes, onde o sibilar do conhecimento poderá espalhar-se, atendeu a critérios como indicadores de Produto Interno Bruto, Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) e o número atual de matriculados por região.

O plano de desenvolvimento do setor educacional e de formação de trabalhadoras e trabalhadores somente foi possível graças ao Programa de Aceleração do Crescimento (Novo PAC), com investimentos já garantidos.

Serão construídos refeitórios, ginásios, bibliotecas, salas de aula, além de adquiridos equipamentos em custo estimado de R$ 25 milhões para cada nova unidade, totalizando infraestrutura e aquisição dos equipamentos e mobiliário.

Publicações relacionadas