Após Félix sinalizar expulsão, Roberto Carlos diz ter "prestígio

"Quem não tem compromisso ideológico com o PDT é quem deve ser expulso", disse o deputado estadual

Publicado quinta-feira, 20 de janeiro de 2022 às 16:29 h | Atualizado em 20/01/2022, 16:29 | Autor: Luiz Felipe Fernandez

O deputado estadual Roberto Carlos (PDT) reagiu às declarações do presidente do PDT na Bahia Félix Mendonça Jr., em entrevista ao grupo A TARDE, após ele declarar que expulsaria os parlamentares que se mantivessem na base de apoio do governo Rui Costa (PT). Em resposta nesta quinta-feira (20), Roberto Carlos reafirmou o seu "compromisso ideológico" com o partido e ressaltou que tem "prestígio" no partido.

"Quem não tem compromisso ideológico com o PDT é quem deve ser expulso [...] Não sou aventureiro. Construí e honrei durante todos esses anos o meu partido, juntos com outros companheiros, como Brizola, Carlos Lupi, Manoel Dias, Jeferson Perez, Cristóvão Buarque, Alexandre Brust e tantos outros colegas, em prol da democracia e da liberdade de expressão", diz o comunicado acalorado do deputado.

O pedetista questiona o interesse de quem o critica e recorre ao seu passado de militância junto a Brizola pela democracia. Além de Roberto Carlos, o deputado Euclides Fernandes vive o mesmo dilema. Já Samuel Jr., também da Assembleia Legislativa da Bahia (Alba), já teve a sua expulsão crava há meses, quando participou do ato no 7 de setembro a favor de Jair Bolsonaro. O mesmo aconteceu com o deputado federal Alex Santana (PDT).

"E os que vem à impresa a serviço de quem, não sei. Mas, sei de uma coisa: os meus ideais, as minhas convicções não mudam em um piscar de olhos, não. Quando eu estava com Brizola e tantos outros companheiros, lutando a favor do povo, da democracia, da igualdade e da educação para todos, Eles estavam com quem? fazendo o que?", provoca o deputado.

Félix Mendonça Jr. defende uma aliança do PDT com o grupo de ACM Neto (DEM), pré-candidato ao governo da Bahia. O partido até pouco tempo integrava formalmente a base de Rui Costa (PT), mas veio mudando nos últimos anos e a sigla já não goza de cargos altos na gestão petistas. 

Na capital, o partido é aliado há anos do DEM, desde o mandato de Neto e agora com Bruno Reis na Prefeitura.

"Gozo de prestígio junto ao presidente Carlos Lupi e de toda a direção nacional do PDT, onde inclusive, sou membro titular há mais de 18 anos", diz o deputado, que avisa que estará presente entre os poucos parlamentares escolhidos para a convenção desta sexta-feira, 21, que vai lançar a pré-candidatura de Ciro Gomes à presidência.

Publicações relacionadas