Carballal prevê chegada de nova indústria mineral para a Bahia | A TARDE
Atarde > política > Bahia

Carballal prevê chegada de nova indústria mineral para a Bahia

Presidente da CBPM afirmou que protocolo de intenções com fundo candaense já está assinado

Publicado quinta-feira, 03 de agosto de 2023 às 12:40 h | Atualizado em 03/08/2023, 15:51 | Autor: Lula Bonfim e Eduardo Dias
A informação foi dada pelo presidente da estatal, Henrique Carballal
A informação foi dada pelo presidente da estatal, Henrique Carballal -

A Bahia vai ganhar uma nova indústria mineral no próximo ano. O protocolo de intenções vai ser assinado entre uma empresa canadense e o Governo do Estado, através da Companhia Baiana de Pesquisa MIneral (CBPM). A informação foi dada pelo presidente da estatal, Henrique Carballal, nesta quinta-feira, 3, ao Portal A TARDE, durante entrega de alimentos para o programa Bahia Sem Fome.

Sem apresentar muitos detalhes, devido a um contrato de confidencialidade com um fundo econômico canadense, Carballal afirmou que, apesar de estar há apenas um mês à frente da companhia, já conseguiu fechar a vinda da indústria para a Bahia. 

“Estamos no primeiro mês de trabalho, mas já temos algumas entregas. Nós assinamos recentemente um contrato de confidencialidade com um fundo econômico canadense. Ainda não posso detalhar, mas a gente já aponta uma exploração mineral de alta tecnologia que vai ser realizada na Bahia, com a implantação de uma indústria”, disse Carballal.

É bem provável que já no ano que vem essa indústria já esteja funcionando. Vai ser uma produção de alta tecnologia Henrique Carballal, presidente da CBPM
 

Carballal revelou ainda que a empresa fez contato com a CBPM ainda na antiga gestão do órgão, no mês de janeiro, mas que ainda não havia fechado intenções com a Bahia. 

“Quando eu cheguei aqui, esse mesmo grupo tinha entrado em contato com a CBPM em janeiro e ninguém tinha retornado. Nós os contatamos, agilizamos e já criamos as condições e 200 quilos do material já retirados da Bahia já foram para os Estado Unidos, que é a última etapa do processo. Acredito que, até outubro, estaremos assinando o contrato e vamos trazer esse grande benefício para a Bahia", afirmou, destacando outros feitos no primeiro mês de gestão.

“Além disso, nós estamos acelerando as pesquisas numa área que foi identificada uma potencialidade mineral em 1987. Os estudos foram avançando aos poucos e estava previsto para 2031 a primeira possibilidade de licitação. Ainda neste ano, a depender da vontade do governador, já vamos licitar uma parte, e até o final deste governo vamos poder anunciar uma área com 100 km de pedra multimineral para trazer grandes riquezas para uma região muito pobre da Bahia. Estamos fazendo os estudos de logística, e vamos acelerar os processos de licença, do ponto de vista ambiental para que a mineração tenha um ambiente de negócios favoráveis na Bahia e desenvolver riqueza para o estado”, pontuou.

Publicações relacionadas