Embalagens plásticas de água mineral podem ser proibidas em Salvador | A TARDE
Atarde > Política > Bahia

Embalagens plásticas de água mineral podem ser proibidas em Salvador

Texto indica os recipientes devem ser substituidos por alumínio

Publicado terça-feira, 12 de março de 2024 às 08:09 h | Atualizado em 12/03/2024, 08:31 | Autor: Flávia Requião
Documento cita que a proposta visa fomentar a proteção ambiental
Documento cita que a proposta visa fomentar a proteção ambiental -

As garrafas de água de até 1 litro podem ganhar um novo material para serem comercializadas na capital baiana. Um projeto de lei encaminhado à Câmara Municipal de Salvador (CMS) prevê uma política de substituição da distribuição e venda de água mineral em embalagens plásticas por latas de alumínio.

O PL, de autoria do vereador Augusto Vasconcelos, especifica que o município deverá criar programa de incentivo para realizar a substituição gradativa à mudança de material, podendo incluir um eventual incentivo financeiro, benefícios fiscais relativo a tributos de competência municipal, sendo direcionado tanto para o empreendedor fabricante, como aos vendedores ambulantes e outros profissionais relacionados.

O texto ainda indica que as embalagens plásticas podem ser totalmente proibidas em até três anos, a partir da publicação da lei, em todos os ambientes de Salvador, incluindo festas, lavagens e Carnaval.

Em justificativa, o documento cita que a proposta visa fomentar a proteção ambiental e contribuir nos ganhos de renda dos catadores de material reciclável, além de acrescentar na saúde e segurança da população.

“Quando descartada corretamente, volta às prateleiras como uma nova lata em até 60 dias, sendo 100% e infinitamente reciclável, com taxa de reciclagem de aproximadamente 99% no Brasil”, detalhou, acrescentando que “as latas de alumínio foram consideradas a melhor solução para a economia circular, uma vez que apresentam eficiência de 90% no processo (classificação, reprocessamento e refusão). É um modelo perfeito de economia circular, além de consumir até seis vezes menos água durante a fabricação em comparação com outras embalagens.”

Indaiá em lata

No início deste ano, a Indaiá, famosa marca de água mineral, inovou e lançou a embalagem em lata de 269 ml, nas versões com gás e sem gás, com a proposta de ser mais sustentável, inclusiva e mais refrescante por gelar mais rapidamente.

Imagem ilustrativa da imagem Embalagens plásticas de água mineral podem ser proibidas em Salvador

Além da novidade, a empresa também transformou o material sustentável em acessível, com informações em Braille na tampa.

Indaiá em Lata, por enquanto, só está disponível no Ceará e Pernambuco, mas já pretende expandir para todos os estados do Nordeste.

Outras empresas também já possuem a versão em lata de água mineral, como a Minalba Brasil, Acquissima e a Ambev.

Publicações relacionadas