Geraldo Júnior altera lei e é reeleito presidente da Câmara

Vereador convocou colegas horas antes da votação, sem publicidade prévia, e publicou emenda à Lei Orgânica

Publicado terça-feira, 29 de março de 2022 às 15:55 h | Atualizado em 29/03/2022, 15:58 | Autor: Rodrigo Aguiar
O próximo mandato se inicia apenas em janeiro de 2023
O próximo mandato se inicia apenas em janeiro de 2023 -

O presidente da Câmara de Salvador, Geraldo Júnior (MDB), foi reeleito para o cargo nesta terça-feira, 29, após convocar os vereadores apenas horas antes da votação, sem publicidade prévia, e modificar a lei para possibilitar sua recondução ao cargo dentro da mesma legislatura.

Geraldo recebeu 35 dos 39 votos. Houve três abstenções e uma cédula em branco. Com o pleito antecipado em meses, o próximo mandato se inicia apenas em janeiro de 2023. 

Para permitir uma nova eleição sua, o presidente da Casa publicou no Diário Oficial do Legislativo desta terça uma emenda à Lei Orgânica do Município segundo a qual a Mesa Diretora terá um "mandato de 02 (dois) anos, permitida a recondução, na mesma ou em diferentes legislaturas”. 

Geraldinho assumiu a presidência da Casa em 2019, sendo reeleito para o posto no começo do ano passado. 

A chapa única teve ainda eleitos Carlos Muniz (PTB) como 1º vice-presidente, Cátia Rodrigues (União Brasil) 2ª vice, Sabá (DC) 3º vice, Isnard Araújo (PL) 1º secretário, Ricardo Almeida (PSC) 2º secretário, Téo Senna (PSDB) 3º secretário, Átila do Congo (Patriota) 4º secretário, Alexandre Aleluia (PL) corregedor, Augusto Vasconcelos (PCdoB) ouvidor e Anderson Ninho (PDT) ouvidor substituto.

Inicialmente, o vereador Henrique Carballal (PDT) chegou a sugerir que, pela ausência de outra candidatura, não era necessária a votação secreta. "Se não há nenhuma objeção e outra candidatura, podemos aclamar o presidente Geraldo Júnior com eleito e economizar tempo. Salvo qualquer posição contrária", defendeu Carballal.

No entanto, após o vereador Cláudio Tinoco (União Brasil) pedir que fosse registrado seu voto contrário à chapa, os vereadores foram à urna de votação.

Publicações relacionadas