adblock ativo

Governo diminuirá número de pessoas permitidas em eventos

Segundo Rui, caso os índices epidemiológicos não melhorem, não haverá 'festa nenhuma'

Publicado segunda-feira, 10 de janeiro de 2022 às 08:40 h | Atualizado em 10/01/2022, 13:53 | Autor: Cássio Santana
Para o governador, quem organizar festas deveria contribuir para a mitigação dos efeitos da Covid-19 no estado
Para o governador, quem organizar festas deveria contribuir para a mitigação dos efeitos da Covid-19 no estado -
adblock ativo

Em meio ao aumento no número de casos de Covid-19 na Bahia, o governador Rui Costa (PT) afirmou, nesta segunda-feira, 10, que irá reduzir para 3 mil o número máximo de pessoas em eventos  no estado.  Atualmente, eram permitidas até 5 mil pessoas.

Segundo o mandatário, à medida que os índices da doença aumentam, a tendência é que o público em festas seja reduzido gradativamente. O petista descartou, por enquanto, medidas restritivas mais duras, como o fechamento do comércio. 

“Vamos reduzir o número de pessoas em festa fechada.  É uma medida que é certa.", anunciou o governador durante assinatura da ordem de serviço para implantação do  Hospital Ortopédico da Bahia (HOBA) e do Centro de Educação, Inovação e Formação da Bahia (Ceinfor), que serão construídos no bairro do Cabula, em Salvador.

“Desde já aviso, o número de pessoas em festas será reduzido progressivamente de acordo com o crescimento do números de casos ativos [da Covid] . À medida que vai crescendo, vamos reduzindo o número de pessoas, e isso serve como um alerta para quem organizar festa”, enfatizou Rui Costa. 

As mudanças, de acordo com o governador, são necessárias diante do 'crescimento acelerado' de casos de Covid-19 na Bahia. "Passamos de 4 mil casos ativos; em dezembro, esse número estava próximo de 2 mil. Por isso, precisamos estabelecer novos parâmetros e novas restrições. Vamos ter que restringir, pois os números dispararam e são 300 pessoas internadas em UTI. O Brasil vive um novo surto e vamos ter que dar um passo atrás". 

Carnaval

Rui avisou que o aumento no número de casos da doença pode comprometer a realização de festas privadas durante o Carnaval na Bahia deste ano. “Se tudo continuar como está nem festa privada haverá. Não haverá festa nenhuma. A realização de festa está vinculada à possibilidade de garantia da saúde pública”, declarou.

“Mantenho minha recomendação para que a população não compre festas, blocos ou qualquer coisa de Carnaval. Tenho repetido isso desde novembro para ninguém dizer que não foi avisado. Não comprem porque o pior que a gente podia temer aconteceu”, afirmou.

Para o governador, quem organizar eventos deveria contribuir para a mitigação dos efeitos da Covid-19 no estado. “Se você reúne cinco mil pessoas e não exige o comprovante de vacinação, você está contribuindo para a propagação do vírus.”, alertou.

Rui Costa enfatizou que, por enquanto, a ideia de um lockdown está descartada, e pediu o apoio da população na contenção do avanço da doença no estado. "Se todos ajudarem, a gente consegue passar por essa fase da pandemia. Não faremos nenhuma restrição econômica, mas, sim, restrição  [em eventos] que geram aglomeração, sem mascara e com bebida.". 

A atualização do decreto estadual que estabelece normas para a realização de eventos no estado será publicada no Diário Oficial desta terça-feira, 11.

adblock ativo

Publicações relacionadas