Grupo de Elinaldo e Flávio Matos “rebaixou Camaçari”, critica Caetano | A TARDE
Atarde > Política > Bahia

Grupo de Elinaldo e Flávio Matos “rebaixou Camaçari”, critica Caetano

Provável candidato do PT à prefeitura de Camaçari fez analogia com futebol para analisar o município

Publicado sexta-feira, 15 de dezembro de 2023 às 14:23 h | Autor: Flávia Requião e Lula Bonfim
Luiz Caetano é o provável candidato do PT à prefeitura de Camaçari em 2024
Luiz Caetano é o provável candidato do PT à prefeitura de Camaçari em 2024 -

O secretário estadual Luiz Caetano (PT), responsável pela pasta de Relações Institucionais (Serin) do governo Jerônimo Rodrigues (PT), é o provável candidato da oposição em Camaçari. Ele é o favorito para se opor ao pré-candidato escolhido pelo prefeito Elinaldo Araújo (União Brasil), o vereador Flávio Matos (União Brasil), presidente da Câmara Municipal.

Questionado nesta sexta-feira, 15, sobre a escolha de Flávio para a sucessão de Elinaldo, Caetano fez uma analogia com o futebol, afirmando que Camaçari foi rebaixada e precisa mudar de gestão para retornar à primeira divisão.

“Quando o Vitória foi rebaixado e quando o Bahia foi rebaixado, para poder reagir, teve que mudar a diretoria toda, mudar o técnico. Porque realmente não foi aprovado. Por isso os dois rebaixaram. E aquele time que está ali [na prefeitura] rebaixou Camaçari, dificultou a vida do povo de Camaçari. A gestão foi um fiasco”, declarou Luiz Caetano.

“Eu ganhei deles, em 2004, me entregaram a prefeitura — era a mesma turma, Hélder, Tude, Elinaldo, o atual presidente da Câmara, aquela turma toda ali dentro — e a cidade estava sem escolas, as escolas todas no chão, cheias de lixo, acabadas. O transporte coletivo era um caos. Enfim, muito parecido com o que está hoje, 20 anos depois”, complementou o ex-prefeito de Camaçari.

De acordo com Luiz Caetano, só a mudança de comando na prefeitura de Camaçari pode resolver os problemas de saúde e de transporte público que ele visualiza na cidade, que tem a quarta maior população do estado da Bahia.

“Nós vamos agora, se Deus quiser, pegar Camaçari e trazer para a primeira divisão de novo. Por que com diretoria nova, equipe nova, a gente junto, trabalhando por Camaçari, vamos fazer com que essa cidade melhore, melhore o transporte coletivo. Vamos trabalhar para melhorar a saúde pública, porque hoje tem 20 mil pessoas na fila para fazer exame. Exames de sangue, de urina, de fezes… 20 mil pessoas! Na cidade que é a quinta mais rica do Nordeste. Eles foram acabando com o serviço público da cidade. O serviço público não funciona”, analisou o secretário estadual.

Caetano foi perguntado também sobre a escolha de Flávio Matos como candidato e minimizou. “Anteciparam porque o negócio não está bom para eles. Eles correram para ver se criavam algum fato político”, disse o petista.

“Não nos incomoda eles já estarem apresentando [o candidato], porque ele faz parte do mesmo grupo, da mesma filosofia e foi quem levou Camaçari a essa situação de dificuldade que está hoje. Vamos levar Camaçari de novo para a primeira divisão”, complementou Luiz Caetano.

O secretário estadual também comentou as falas de Elinaldo e de Flávio Matos, de que eles representariam “a verdade”, contra “a mentira”, que seria o grupo de Caetano em Camaçari. Na avaliação do petista, esse tipo de narrativa prejudica mais ainda o prefeito e seu pré-candidato.

“Toda pesquisa que você faz, ele [Flávio Matos] é o mais rejeitado. Tude é o segundo. Quanto mais eles batem, com as fake news que eles prepararam a vida toda, mais eles se desmoralizam. O povo não quer esse debate. O povo quer saber quem realizou e quem tem capacidade de realizar. É por isso que nós estamos bombando em qualquer pesquisa que você faça em Camaçari, tanto eu quanto Ivoneide [Caetano, esposa]”, apontou o oposicionista.

“O nosso projeto é o projeto de Rui, de Wagner, de Otto, de Lula e Jerônimo. Jerônimo é o nosso técnico, é o nosso líder, nosso comandante. Portanto, nós estamos muito bem alinhados no sentido de trabalhar para ganhar as eleições de Camaçari, de mãos dadas com o povo, com Jerônimo e com Lula, para fazer uma grande gestão. Camaçari está precisando disso, ansiando por isso. O povo tem um desejo muito forte de mudança”, concluiu Caetano.

Publicações relacionadas