Jerônimo pressiona chineses por obra da ponte Salvador-Itaparica | A TARDE
Atarde > Política > Bahia

Jerônimo pressiona chineses por obra da ponte Salvador-Itaparica

Governador diz que “vai ficar ruim” se Xi Jinping chegar ao Brasil e o projeto não estiver andando

Publicado segunda-feira, 15 de abril de 2024 às 20:29 h | Atualizado em 15/04/2024, 20:37 | Autor: Gabriela Araújo e Lula Bonfim
Imagem ilustrativa da imagem Jerônimo pressiona chineses por obra da ponte Salvador-Itaparica
-

O governador Jerônimo Rodrigues (PT) contou, nesta segunda-feira, 15, que se reuniu na última semana com o embaixador da China no Brasil, Zhu Qingqiao, para tratar da construção da ponte Salvador-Itaparica.

Segundo Jerônimo, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) chegou a escrever uma carta ao presidente da China, Xi Jinping, pedindo garantias acerca da construção da ponte sobre as águas da Baía de Todos-os-Santos.

“Nós estamos conversando muito com a Embaixada da China no Brasil. Estive, na quinta-feira passada, com o embaixador, para monitorar as ações, já que foi uma agenda programada entre Lula e Xi Jinping. Depois, Lula escreveu uma carta para o presidente da China, garantindo que o consórcio dê conta”, relatou Jerônimo.

Ainda de acordo com o governador do estado, a tendência é que o processo de sondagem em águas rasas deve ser encerrado até o final de abril, com o consórcio dando início aos trabalhos em águas profundas.

“É a partir daí que se delineia o projeto executivo. Então, estou torcendo para que o consórcio cumpra tudo aquilo que está no contrato. Nós estamos cumprindo a parte da gente. Eu estou sendo bem rigoroso com essa relação”, disse Jerônimo, em relação às reclamações do consórcio sobre o aumento do custo da obra.

“É claro: teve a pandemia, teve majoração de preço, tivemos que fazer equalização de valores, as taxas de juros subiram depois da pandemia. Mas eu entendo que tem um contrato assinado e tem que ser cumprido. Estamos aguardando e eu estou em cima, colado, acompanhando”, acrescentou o governador.

Jerônimo tem usado a relação entre os governos brasileiro e chinês para pressionar as empresas chinesas que formam o consórcio responsável pela ponte a garantir a execução da obra o mais breve possível.

“Vai ter o encontro do G20 em outubro e o presidente da China virá ao Brasil. Então, nós estamos colocando que vai ficar muito ruim se os dois se encontrarem, o Lula e o Xi Jinping, e os projetos não estiverem andando a contento do planejamento”, concluiu o governador.

Publicações relacionadas

MAIS LIDAS