"Jerônimo Rodrigues tem trajetória testada e aprovada"

Segundo Éden Valadares, Jerônimo Rodrigues é o ‘homem de confiança’ do governador

Publicado segunda-feira, 14 de março de 2022 às 09:11 h | Atualizado em 14/03/2022, 13:28 | Autor: Cássio Santana

O presidente do PT na Bahia, Éden Valadares, defendeu a indicação do nome do secretário da Educação, Jerônimo Rodrigues, para encabeçar a chapa da base do partido na Bahia. Segundo Valadares, apesar de desconhecido, Rodrigues tem um trajetória experimentada e oferecerá um ‘grande palanque’ para o ex-presidente Lula na Bahia. 

“Com muita maturidade, com muita tranquilidade, estamos apresentando uma tática eleitoral ousada, que é a apresentação de um nome político de renovação da política baiana, com trajetória testada e aprovada na gestão pública e na relação com a sociedade civil.", disse Valadares, que foi o convidado desta segunda-feira, 14, do programa Isso É Bahia, da RÁDIO A TARDE FM. "Nós estamos apresentando o nome de alguém que vai liderar o palanque de Lula na Bahia, de Rui e Wagner”, confirmou. 

Valadares acredita que nas eleições para o governo do estado deste ano acontecerá o que ocorreu em 2006 e 2014, quando, respectivamente, Jaques Wagner e Rui Costa, até então ‘desconhecidos’, se elegeram, contrariando previsões eleitorais. 

“Para nós, (candidato desconhecido) não é uma novidade. Em 2006, tivemos esse desafio, com a campanha de Jaques Wagner, e também  em 2014 com Rui Costa, quando nos propusemos esse desafio, o desafio da inovação , da renovação, da apresentação de um quadro novo da política baiana”, explicou.

De acordo com o presidente do PT na Bahia, Jerônimo Rodrigues é o ‘homem de confiança’ do governador.

"No governo do estado ele (Jerônimo) sempre foi um o homem de confiança de Rui Costa. Quando Rui precisou criar uma secretaria especial para o investimento na agricultura familiar (SDR - Secretaria de Desenvolvimento Rural) foi Jerônimo que ele chamou, quando Rui costa precisou colocar a educação em um patamar de investimento que há décadas a gente não via, foi Jerônimo que ele convidou”, defendeu. 

“Estamos apresentando alguém que é unanimidade no PT, que é reconhecido por todo o PT da Bahia, do nosso militante de base aos dirigentes estaduais, passando por nossas bancadas,  alguém com compromisso histórico com a luta da esquerda, alguém com capacidade técnica e liderança política testada”, avaliou.

Questionado se haveria margem para a escolha de outro nome da base de apoio do PT na Bahia, Valadares afirmou 'ser muito difícil'.  "Além da vitalidade do nosso partido, e falo isso com maturidade e sem salto alto, sem achar que somos melhores ou piores que ninguém, o PT é um partido muita enraizada e nós entendemos que é fundamental eleger o 13 (Lula) no Brasil e do 13 na Bahia (Jerônimo).", disse. 

Para o petista, a eleição para  o governo do estado será nacionalizada, com a polarização entre o ex-presidente Lula e o presidente Jair Bolsonaro (PL). "Então quem vota em Lula no Brasil vai voltar no 13 na Bahia, esse é um elemento fundamental para a disputa que será nacionalizada. Não há como não ocorrer no momento tão difícil que vivemos", endossou. 

Saída do PP

Em meio a rumores de que PP está prestes a desembarcar da base governista,  Éden Valadares, afirmou que o vice-governador e presidente do PP no estado, João Leão, ainda não ligou ou cravou nada com governador Rui Costa. Para Valadares, o que há, para além disso, são ‘especulações’ .

“Conversei hoje de manhã, logo cedo, com o governador Rui Costa e, oficialmente, o governador ainda não recebeu ligação de  João Leão, não se sentou com João Leão, e estamos tratando (o rompimento do PP com o PT)  ainda como especulação. Esperamos ao longo deste dias continuar trabalhando pela unidade do nosso grupo”, disse 

“Estamos em um momento de janela partidária aberta, com definição de candidaturas, são momentos de ebulição das articulações políticas. A gente vê muita especulação, mas o fato é o seguinte, temos dialogado muito com todos os partido da base, inclusive com o PP, oferecemos o nome de Jerônimo ao governador Rui Costa e aliados, e conversamos com todos.”, continuou. 

Publicações relacionadas