Wagner defende Ednaldo Rodrigues e fala em preconceito com nordestinos | A TARDE
Atarde > política > Bahia

Wagner defende Ednaldo Rodrigues e fala em preconceito com nordestinos

Senador conversou com o Portal A TARDE durante anúncio de transmissão do Campeonato Baiano pela TVE

Publicado sexta-feira, 12 de janeiro de 2024 às 11:45 h | Autor: Marcos Valença e Eduardo Dias
Jaques Wagner participou da cerimônia de transmissão do Campeonato Baiano pela TVE
Jaques Wagner participou da cerimônia de transmissão do Campeonato Baiano pela TVE -

Presente na cerimônia de anúncio da transmissão do Campeonato Baiano de Futebol pela TVE, o senador Jaques Wagner (PT) conversou com o Portal A TARDE sobre diversos assuntos envolvendo o esporte na Bahia, inclusive sobre a recondução do baiano Ednaldo Rodrigues para o cargo de presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

“Eu acho que a gente vem se caracterizando por uma linha de abraçar o futebol baiano, independente da paixão por time de cada um. Na minha opinião, é bastante positivo o trabalho que a TVE vem fazendo e agora vamos ampliar, transmitindo todos os jogos. Então, eu acho que isso faz bem para o esporte baiano, faz bem para as torcidas, porque todo mundo quer ver seu time na televisão. E é uma troca que eu acho que a gente vem construindo com a Federação Baiana, que é extremamente produtiva. Está de parabéns a Federação, o governador, a direção da TVE e todos os clubes que vão ganhar com isso aí”, afirmou o senador.

Ednaldo Rodrigues participou da cerimônia ao lado do senador, que apontou que o afastamento do dirigente, que já presidiu a FBF, pode ter tido aspectos de preconceito e xenofobia.

“Bom, na verdade, Ednaldo está aqui com uma dupla missão, como presidente da CBF, esse é um ato do futebol baiano e portanto brasileiro, e porque essas coisas começaram com ele. Na verdade, eu era governador, não me lembro mais se era com o Rui, e a primeira vez que começou esse processo de transmissão foi com ele, presidente da Federação Baiana. É evidente que onde tiver um baiano, eu estarei defendendo. Eu acho que a decisão que foi tomada pelo Tribunal do Rio era uma decisão que eu não vou contestar, quem contestou foi o Supremo Tribunal Federal, mas eu acho que era uma, vamos dizer assim, uma rasteira em alguém que tinha sido legitimamente eleito”, disse Wagner.

Eu acho que ele está fazendo um bom trabalho, e é óbvio que se aproveitaram que esse não é o melhor momento da seleção brasileira…mas eu não sou profundo conhecedor de futebol, isso ele tem que ter a equipe dele para ver que movimento faz para voltar a dar alegria para a torcida e começar a ganhar mais jogos do que estamos ganhando hoje, mas eu acho que a importância dele é dupla como eu já disse pela CBF por ter inaugurado isso quando era presidente da federação Jaques Wagner, senador

Falando em preconceitos, Wagner pontuou que a situação de Ednaldo na entidade foi ocasionada por ele ser baiano e declarou que o Nordeste conquistou seu espaço legitimamente.

“Eu acho que sempre tem preconceito, todo mundo sabe, isso não é só no futebol, até na política. Infelizmente tem muito isso, o pessoal do Sul se acha, sei lá, às vezes superior, às vezes dono do mundo, tudo bem que são as maiores economias, porém eu acho que o Nordeste tem seu espaço, nós somos 55 milhões de brasileiros, temos futebol, já tivemos vários craques e portanto temos duas, temos torcidas importantes, temos um estádio muito bonito, que é a Fonte Nova. Então, na minha opinião, eu acho que tem um pouco de preconceito, sim”, disse.

Torcedor declarado do Bahia, o senador também analisou os últimos acontecimentos envolvendo as falas preconceituosas contra o Tricolor e sua torcida, devido às investidas no mercado de contratações do futebol.

“É, na verdade é uma coisa curiosa, né? Eles ficavam brigando entre eles, ninguém reclamava. Aí mete o dedo de um time nordestino, porque agora virou, vou chamar assim, uma empresa do futebol, como acontece em vários times da Europa. Tem uma retaguarda forte e aí começa a brigar e o pessoal já começa a falar que tem que botar limite, que estão especulando. É um negócio curioso, né? Eles inauguram a temporada de caça aos craques, quando entra um time nordestino, eles estão achando que está errado, pelo amor de Deus”, questionou Wagner, que ainda falou sobre as contratações do Tricolor.

“Eu não sou um profundo conhecedor do futebol, mas só o fato dos outros terem se incomodado…”, finalizou.

O Campeonato Baiano de Futebol – Série A, que começa já neste domingo, 14, terá transmissão exclusiva da TVE, em 2024, com parceria da Federação Bahiana de Futebol (FBF).

O anúncio oficial foi feito pelo governador Jerônimo Rodrigues, no auditório do Centro de Operações e Inteligência (COI) da SSP, no Centro Administrativo. Na oportunidade, foi lançado o sinal digital da TVE e da TV Educa Bahia para mais 100 municípios do estado.

Publicações relacionadas