Bolsonaro assina filiação ao PL e projeta aumento da bancada do partido

Publicado terça-feira, 30 de novembro de 2021 às 12:10 h | Atualizado em 30/11/2021, 12:29 | Autor: Da Redação

No seu primeiro discurso como membro oficial do PL, 9º partido a que se filia durante sua carreira política, o presidente Jair Bolsonaro prometeu entrar em campo para ajudar a ampliar a bancada da legenda no Congresso Nacional. Segundo Bolsonaro, que assinou a sua filiação ao partido de Valdemar Costa Neto em evento na manhã desta terça-feira, 30, em Brasília, está é uma forma de "fazer o melhor para o Brasil".

Desde 2019, quando deixou o PSL após uma briga com o grupo do presidente Luciano Bívar (PSL), Bolsonaro está sem partido. Nos últimos meses ele esteve próximo do PP, de Ciro Nogueira, mas fechou com o PL. Nos últimos anos tentou emplacar o Aliança pelo Brasil, mas esbarrou na falta de assinaturas necessárias.

Durante a sua fala, que durou cerca de 15 minutos, Bolsonaro admitiu que antes do "casamento" ele andou "namorando" com o PP, o qual já foi filiado, e também com o Republicanos, e que no final a decisão não foi nada "fácil".

"Confesso, prezado Valdemar, a decisão não foi fácil. Até mesmo o Marcos Pereira [presidente nacional do Republicanos], conversei muito com ele, bem como outros parlamentares também. E uma filiação é como um casamento. Agora, não seremos marido e mulher: seremos uma família”, declarou.

Em um aceno a Ciro Nogueira, Bolsonaro disse que ficou lisonjeado com os convites e reforçou que apesar de preferir o PL, todos "fazem parte" desta "família".

“Mas vocês todos fazem parte dessa nossa família. O Ciro do outro lado… Não foi fácil essa decisão, sempre tentando puxar brasa para sua sardinha. Obviamente, isso nos deixa bastante feliz, porque é sinal que nós somos queridos. Obviamente, não podemos agradar todos, mas fazemos o possível”, complementou.

A cerimônia contou com deputados, senadores e dirigentes partidários de todo o Brasil, além de ministros do governo Bolsonaro, como Onyx Lorenzoni (Trabalho e Previdência), Paulo Guedes (Economia), João Roma (Cidadania), Flávia Arruda (Secretaria de Governo), Luiz Eduardo Ramos (Secretaria-Geral), Ciro Nogueira (Casa Civil), Bento Albuquerque (Minas e Energia), Marcos Pontes (Ciência e Tecnologia), Marcelo Queiroga (Saúde), Rogério Marinho (Desenvolvimento Regional) e Tarcísio Gomes (Infraestrutura). O presidente da Câmara Federal, Arthur Lira (PP-AL), também marcou presença.

Publicações relacionadas