Bolsonaro quer montar chapa em São Paulo com Tarcísio e Ricardo Salles

Publicado quinta-feira, 25 de novembro de 2021 às 07:44 h | Atualizado em 25/11/2021, 07:48 | Autor: Da Redação

Nas negociações que envolvem a sua filiação ao PL, partido de Valdemar Costa Neto, o presidente Jair Bolsonaro quer ter autonomia para montar uma chapa e lançar o seu ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, para o Governo de São Paulo.

Bolsonaro também quer que seu aliado, alvo da Polícia Federal por suspeita de participação em esquema de exportação ilegal de madeira, o ex-ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, saia candidato pelo partido ao Senado.

No caso de Tarcísio, que ainda está no governo, os aliados de Bolsonaro aguardam ainda uma decisão do próprio ministro. A tendência é que a sua resposta venha logo após a filiação do presidente da República, no dia 30.

A missão do ministro conhecido internamente como "Tarcisão do asfalto", pelo empenho em obras de recapeamento e na inauguração de vias, vai ser encarar, logo na sua estreia em eleição, a máquina do PSDB.

Segundo informações da Folha de S. Paulo, ele teria ficado mais animado após o ex-governador Geraldo Alckmin (PSD), líder nas pesquisas eleitorais, ensaiar uma aproximação com o ex-presidente Lula (PT).

Mesmo com a vontade de Bolsonaro, contudo, a falta de experiência política e o vínculo com o estado de São Paulo podem ser barreiras para o ministro. Uma possibilidade mais segura para Tarcísio seria sair candidato ao Senado pelo Mato Grosso, a sua terra natal.

Hoje esse espaço em São Paulo ainda não tem um representante de Bolsonaro cravado. Apesar de Valdemar Costa Neo ter prometido apoio total ao presidente, nos bastidores se diz que ele vai apoiar a candidatura de Rodrigo Garcia (PSDB), atual vice-governador.

O futuro do PSDB também segue indefinido, após a suspensão das prévias, que definirá entre o governador de São Paulo, João Doria, o do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, e o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio.

Publicações relacionadas