Alckmin repudia ataque a mulher judia em Porto Seguro: "inaceitável" | A TARDE
Atarde > política > Brasil

Alckmin repudia ataque a mulher judia em Porto Seguro: "inaceitável"

Vice-presidente ainda afirmou que o brasileiros precisam "lutar contra o antissemitismo"

Publicado domingo, 04 de fevereiro de 2024 às 20:05 h | Autor: Da Redação
Vice-presidente Geraldo Alckmin (PSB)
Vice-presidente Geraldo Alckmin (PSB) -

O vice-presidente Geraldo Alckmin (PSB) usou as redes sociais neste domingo, 4, para repudiar o ataque à comerciante judia Herta Breslauer, em Arraial D’Ajuda, em Porto Seguro. Na ocasião, a mulher afirmou que foi agredida dentro da sua própria loja por uma outra mulher, que destruiu todas as mercadorias do local. 

No X, antigo Twitter, Alckmin classificou o caso como “absolutamente inaceitável” e ressaltou que o Brasil é conhecido por sua “diversidade cultural e tolerância”. Para o vice-presidente, os brasileiros precisam lutar “contra o antissemitismo”. 

“Repudio veementemente os recentes insultos antissemitas direcionados a Herta Breslauer, uma comerciante judia em Arraial d’Ajuda. Este tipo de comportamento é absolutamente inaceitável, especialmente em um país como o Brasil, conhecido por sua diversidade cultural e tolerância. O Brasil é uma nação formada pela mistura de povos e culturas, e atitudes discriminatórias contrariam os valores fundamentais de respeito e convivência pacífica. É crucial lutarmos contra o antissemitismo e qualquer forma de discriminação”, escreveu neste domingo, 4.

O episódio contra a judia aconteceu na última sexta-feira, 2. De acordo com a Polícia Civil, um inquérito policial foi instaurado para apurar os crimes de racismo, ameaça, dano e lesão corporal. 

O número 2 da Presidência da República foi o único político do alto escalão a se posicionar sobre o caso. Até o momento, o presidente Lula não manifestou a sua opinião.

Publicações relacionadas