Menu
Pesquisa
Pesquisa
Busca interna do iBahia
HOME > política > BRASIL
Ouvir Compartilhar no Whatsapp Compartilhar no Facebook Compartilhar no X Compartilhar no Email
01/07/2023 às 14:11 • Atualizada em 01/07/2023 às 16:48 - há XX semanas | Autor: Fernando Valverde e João Guerra

'BRASIL TEVE UMA GRANDE ALEGRIA'

Alice Portugal comemora inelegibilidade de Bolsonaro

Deputada federal parabenizou TSE pela decisão e criticou STF por conta do Piso Nacional da Enfermagem

Imagem ilustrativa da imagem Alice Portugal comemora inelegibilidade de Bolsonaro
-

A condenação do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) à 8 anos de inelegibilidade, por abuso de poder político e uso indevido dos meios de comunicação, movimentou os ânimos da classe política nas últimas 24 horas.

Além dos aliados do ex-mandatário da República, que lamentaram o fato, a bancada do presidente Lula, e oposição no governo anterior, comemorou o fato.

Presente no seminário presencial “O 2 de Julho das mulheres: Liderança feminina na ciência”, que contou com a presença das ministras Nísia Trindade (Saúde) e Luciana Santos (Ciência, Tecnologia e Inovação), a deputada federal Alice Portugal congratulou o Tribunal Superior Eleitoral pela medida.

"Ontem o Brasil teve uma grande alegria. Uma afirmação democrática com a definição do TSE pela inelegibilidade do ex-presidente. Ele cometeu, não somente esse, mas diversos crimes contra a democracia, mas esse foi emblemático. Diante de embaixadores de países amigos, ele destroçou o sistema eleitoral brasileiro. Foi um acinte contra a legislação, a democracia e um tribunal que dirigia aquele processo eleitoral. Foi uma resposta e o Brasil fica satisfeitíssimo", comentou.

A parlamentar, que tem sido atuante na reivindicação pelo Piso Nacional da Enfermagem, criticou a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que aprovou a constitucionalidade da matéria com restrições.

No entendimento da deputada, as condicionantes impostas pelo tribunal trazem impactos negativos para a categoria e para o orçamento da União, já que o cálculo não teria sido "compatível com as necessidades reais".

Tivemos uma decepção profunda com a decisão, tomada à distância e sem uma reunião presencial ou direito de defesa da enfermagem, sobre o Piso Nacional da Enfermagem. No entanto, não está perdida a lei do piso. Vamos continuar lutando, me orgulho de ser uma das líderes desse processo e no passado o Supremo também mudou de posição com a defesa presencial do Piso do Magistério. Creio que ouvindo a defesa, podem mudar essa posição e valorizar a categoria, com o desempenho que tiveram na batalha contra a Covid e por ser a maior categoria da saúde com mais de 2 milhões de trabalhadores".

Compartilhe essa notícia com seus amigos

Compartilhar no Email Compartilhar no X Compartilhar no Facebook Compartilhar no Whatsapp

Repórter cidadão

Contribua para o portal com vídeos, áudios e textos sobre o que está acontecendo em seu bairro

ACESSAR

Publicações Relacionadas

A tarde play
Play

Vídeo: Senador e deputado trocam ofensas e empurrões em aeroporto

Play

Vídeo: Barroso e Mendonça discutem em julgamento sobre porte de drogas

Play

Assista: Carla Zambelli se confunde e 'defende' aborto

Play

Moro crava que ninguém queria volta de Lula e é rebatido; assista

x

Assine nossa newsletter e receba conteúdos especiais sobre a Bahia

Selecione abaixo temas de sua preferência e receba notificações personalizadas

BAHIA BBB 2024 CULTURA ECONOMIA ENTRETENIMENTO ESPORTES MUNICÍPIOS MÚSICA POLÍTICA