Bolsonaro diz que exagerou sobre 'botar a cara no fogo' por Milton

Em live semanal, presidente comentou sobre prisão de ex-ministro Milton Ribeiro

Publicado quinta-feira, 23 de junho de 2022 às 20:59 h | Atualizado em 23/06/2022, 20:59 | Autor: Da Redação
O presidente também comentou sobre ter ficado "chateado" ao saber da prisão e por ter sido colada nele "a imagem de corrupto"
O presidente também comentou sobre ter ficado "chateado" ao saber da prisão e por ter sido colada nele "a imagem de corrupto" -

Nos últimos instantes da live transmitida nesta quinta-feira, 23, pelas redes sociais, o presidente Jair Bolsonaro (PL) voltou a falar da prisão do ex-ministro da Educação Milton Ribeiro nesta quarta-feira, 22, em operação da Polícia Federal que investiga indícios de corrupção na pasta durante a gestão.

"Tivemos aqui a prisão do ministro Milton, da Educação. Eu falei lá atrás que botava a cara no fogo por ele. Eu exagerei, mas eu boto a mão no fogo pelo Milton. Assim como boto por todos os meus ministros, porque o que eu conheço deles, a vivência, dificilmente alguém vai cometer um ato de corrupção", destacou o presidente.

De forma diferente do comentário que fez na quarta, após a prisão do ex-ministro, de que a Polícia Federal teve "um motivo" para prender o ex-ministro. "Ele que responda pelos atos dele", disparou. "Se a PF prendeu, tem um motivo. (...) Se tiver algo de errado, ele vai responder. Se for inocente, sem problema; se for culpado, vai pagar. O governo colabora com a investigação. A gente não compactua com nada disso", disse Bolsonaro em entrevista à Rádio Itatiaia.

O presidente também comentou sobre ter ficado "chateado" ao saber da prisão, pela manhã, e por ter sido colada nele "a imagem de corrupto".

"Fiquei sabendo, pela manhã, da PF lá na casa do Milton. É constrangedor, não há dúvida que ninguém quer a visita da Polícia Federal em casa. Eu fiquei chateado, logo a imprensa quis colar em mim a imagem de corrupto”.

Publicações relacionadas