Bolsonaro e Zelensky conversam sobre retomada do comércio de grãos

Presidente ucraniano disse que retomada do comércio de grãos ucranianos é importante para "evitar crise alimentar global"

Publicado segunda-feira, 18 de julho de 2022 às 15:57 h | Atualizado em 18/07/2022, 15:56 | Autor: Da Redação
Presidente Jair Bolsonaro (PL) e presidente ucraniano Volodymyr Zelensky
Presidente Jair Bolsonaro (PL) e presidente ucraniano Volodymyr Zelensky -

O presidente Jair Bolsonaro (PL) conversou por telefone, nesta segunda-feira, 18, com o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky. A ligação foi confirmada pelo líder ucraniano por meio das redes sociais. No Twitter, Zelensky afirmou que informou a Bolsonaro sobre a situação da guerra no país do leste Europeu, disse que os dois líderes discutiram a importância de retomar as exportações de grãos e pediu a união de sanções dos parceiros comerciais contra a Rússia.

O líder ucraniano também reforçou seu pedido recorrente de que os países apliquem sanções contra os russos.

“Peço à todos os parceiros que se juntem às sanções contra o agressor”, concluiu o tweet de Zelensky.

Até o momento, o Palácio do Plnalto se manifestou sobre o teor da conversa. Mas no domingo, 17, o chefe do Executivo brasileiro falou em conversa com jornalistas sobre as expectativas para o contato com o presidente ucraniano.

“Eu não sei o que ele vai falar comigo, o Zelensky, né? Mas eu pretendo falar para ele o que que eu acho, né? E se perguntar para mim alguma coisa, onde podemos colaborar, eu vou dar a minha opinião, já que só vou dar se ele pedir.”

“Isso não pode vazar, é segredo de Estado, assim como a minha conversa com o (presidente russo, Vladimir) Putin, levou três horas, falamos muita coisa”, acrescentou.

Nesta segunda, o vice-presidente Hamilton Mourão (Republicanos), questionado por jornalistas, declarou que a conversa entre os dois serviria para Bolsonaro prestar solidariedade a Zelensky por causa da guerra.

“Eu acho que é solidariedade à situação que a Ucrânia está vivendo, situação difícil. A infraestrutura do país sendo destruída pelo conflito. Acho que é mais ou menos por aí que o presidente vai conversar”, afirmou.

Publicações relacionadas