Com 393 votos Câmara aprova em primeiro turno a “PEC dos Auxílios”

A matéria passará por uma votação em segundo turno ainda nesta terça

Publicado terça-feira, 12 de julho de 2022 às 20:51 h | Atualizado em 12/07/2022, 20:51 | Autor: Da Redação
Para ser aprovado, o texto precisa do apoio de, no mínimo, 308 parlamentares, nos dois turnos
Para ser aprovado, o texto precisa do apoio de, no mínimo, 308 parlamentares, nos dois turnos -

A Câmara dos Deputados aprovou em primeiro turno, nesta terça-feira, 12, a “PEC dos Auxílios”, que injeta R$ 41,25 bilhões em programas sociais vigentes, além de criar novos benefícios. A matéria ainda precisa ser submetida a um segundo turno de votação. Além disso, os destaques que tentam promover alterações no texto também serão analisados, de forma separada.

O placar do texto-base foi de 393 votos favoráveis e 14 contrários, em primeiro turno. A matéria passará por uma votação em segundo turno ainda nesta terça-feira. Para ser aprovado, o texto precisa do apoio de, no mínimo, 308 parlamentares, nos dois turnos.

Em tentativa de adiar a votação, um requerimento que solicitava a retirada de pauta da PEC dos Auxílios foi apresentado. No entanto, os deputados rejeitaram a proposta.

Durante a sessão, o sistema remoto da Câmara apresentou instabilidade durante a análise da PEC a ponto de o presidente da Casa, Arthur Lira (PP-AL), pedir que os deputados federais fossem votar presencialmente no plenário e parassem de usar o sistema remoto.

A PEC prevê reajuste de R$ 400 para R$ 600 do Auxílio Brasil (ex-Bolsa Família), aumento de R$ 53 para R$ 120 do vale-gás, criação de auxílio-caminhoneiro de R$ 1.000 e lançamento de um auxílio para taxistas, com custo de R$ 2 bilhões. As medidas valerão até o fim de 2022. No caso do Auxílio Brasil, a intenção da PEC é zerar a fila do programa ainda em 2022. 

Publicações relacionadas