CPMI do 8/1 deve quebrar sigilos de Valdemar, Zambelli e ex-ministro | A TARDE
Atarde > Política > Brasil

CPMI do 8/1 deve quebrar sigilos de Valdemar, Zambelli e ex-ministro

Três pessoas ligadas ao grupo devem ser convocadas para depor na CPMI

Publicado terça-feira, 22 de agosto de 2023 às 11:34 h | Atualizado em 22/08/2023, 11:42 | Autor: Da Redação
O presidente nacional do Partido Liberal (PL), Valdemar Costa Neto
O presidente nacional do Partido Liberal (PL), Valdemar Costa Neto -

A Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) dos Atos Golpistas de 8 de Janeiro deve agir em torno de pessoas mais próximas ao ex-presidente Jair Bolsonaro (PL). Na sessão marcada para as 11h, desta terça-feira, 22, a relatora Eliziane Gama (PSD-MA) pedirá quebras de sigilo do general Mauro Lourana Cid, do presidente do PL, Valdemar Costa Neto, da deputada federal Carla Zambelli (PL-SP) e do ex-ministro da Defesa Paulo Sérgio Nogueira, segundo informação do Estadão.

O requerimento está pautado em depoimentos recentes à CPMI, como o do hacker Walter Delgatti Netto, que revelou que Bolsonaro ofereceu indulto caso ele invadisse o sistema das urnas eletrônicas. 

As quebras de sigilo são tidas como peças fundamentais para basear as próximas convocações da CPMI. Ainda segundo o Estadão, o deputado pastor Henrique Vieira (PSOL-RJ) negocia com a Eliziane a possibilidade de obter o seu apoio para quebrar os sigilos telefônico e telemático de pessoas apontadas como integrantes do chamado gabinete do ódio que teria operado dentro do Palácio do Planalto durante o governo Bolsonaro.

Vieira quer convocar três pessoas ligadas ao grupo: Mateus Matos Diniz, José Matheus Salles Gomes e Tércio Arnold Tomaz. Os três trabalharam como assessores do governo Bolsonaro. Investigações apontam que os integrantes do gabinete do ódio usavam a estrutura do Poder Executivo para disseminar desinformação em massas nas redes sociais.

Publicações relacionadas

MAIS LIDAS