Lewandowski embarca para acompanhar investigação de fuga em presídio | A TARDE
Atarde > Política > Brasil

Lewandowski embarca para acompanhar investigação de fuga em presídio

Lula aponta possível caso de omissão de agentes e buscas chegam ao quinto dia

Publicado domingo, 18 de fevereiro de 2024 às 08:43 h | Autor: Da Redação
Ministro da Justiça vai acompanhar buscas por criminosos que fugiram da penitenciária de federal em Mossoró
Ministro da Justiça vai acompanhar buscas por criminosos que fugiram da penitenciária de federal em Mossoró -

O ministro da Justiça, Ricardo Lewandowski, embarcou para Mossoró, no Rio Grande do Norte, na manhã deste domingo, 18. Ele vai acompanhar as investigações da fuga de dois detentos da penitenciária federal de segurança máxima do estado. As buscas chegaram ao quinto dia.

Lewandowski viajou acompanhado do diretor-geral da Polícia Federal, Gustavo Souza. A chegada do ministro está prevista para acontecer por volta das 9h20. Ele será recebido pela governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra (PT).

Os criminosos Deibson Cabral Nascimento e Rogério da Silva Mendonça, que são ligados ao Comando Vermelho, fugiram da Penitenciária Federal de Mossoró na última quinta-feira, 14, marcando a primeira fuga registrada desde a fundação do sistema penitenciário federal, em 2006.

Investigações apontam que os fugitivos chegaram a fazer uma família de refém na área rural de Mossoró. O crime teria acontecido na sexta-feira, 16. Eles deixaram a residência com alimentos e dois aparelhos celulares.

A operação para encontrar os criminosos conta com 300 agentes, além de três helicópteros e drones. Os profissionais fazem parte da Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal e de forças de segurança estaduais.

Também conhecidos como "Tatu" ou "Deisinho", eles fazem parte da lista vermelha da Interpol desde a última sexta-feira. A lista faz parte de um sistema de cooperação entre polícias de diferentes países para capturar criminosos perigosos.

Lula revela suspeita de conivência em fuga

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) disse neste domingo, 18, que pode ter acontecido um "relaxamento" para a fuga dos criminosos. Ele afirmou também que ela pode ter acontecido com a "conivência" de agentes que trabalham no sistema penitenciário em Mossoró.

"Estamos à procura dos presos e esperamos encontrá-los. Queremos saber obviamente como esses cidadãos cavaram um buraco e ninguém viu. Só faltou contratarem uma escavadeira. Parece que teve conivência com alguém do sistema lá dentro, mas não posso acusar ninguém", disse o presidente.

A declaração ocorreu durante viagem oficial de cinco dias ao continente africano. Lula afirmou que é necessário saber de quem foi a omissão que permitiu a fuga dos criminosos.

"Sou obrigado a acreditar que uma investigação, que está sendo feita pela polícia local e a Polícia Federal nos indique amanhã ou depois de amanhã o que aconteceu no presídio de Mossoró. É a primeira vez que foge alguém desses presídios. Isso significa que pode ter havido relaxamento e precisamos saber de quem", continuou.

Publicações relacionadas