PEC dos Auxílios deixará rombo de R$ 7,7 bilhões ao orçamento de 2023

Em termos anualizados, percentual representaria mais de três vezes a média histórica do antigo Bolsa Família

Publicado quinta-feira, 07 de julho de 2022 às 08:32 h | Atualizado em 07/07/2022, 09:55 | Autor: Da Redação
Custos do Auxílio Brasil poderão representar mais de três vezes a média histórica do Bolsa Família
Custos do Auxílio Brasil poderão representar mais de três vezes a média histórica do Bolsa Família -

A PEC dos Auxílios, aprovada no Senado e em tramitação na Câmara, poderá trazer impactos para o orçamento de 2023. É esperado gasto de pelo menos R$ 7,7 bilhões a mais para o ano que vem, caso a fila do programa seja zerada e o valor pago aos beneficiários volte a ser R$ 400 após o final do ano. Isso faria as despesas com o auxílio chegarem a R$ 96,7 bilhões em 2023. A fila de pessoas na espera pelo Auxílio Brasil chega a 1,6 milhão.

O Governo Federal pretende ampliar o valor pago mensalmente pelo Auxílio Brasil de R$ 400 para R$ 600. No entanto, se o valor de R$ 600 for mantido por todo o ano de 2023, o custo soltará para R$ 140 bilhões, o que representaria 1,5% do PIB brasileiro, segundo informações da Instituição Fiscal Independente (IFI).

Caso a fila do Auxílio Brasil seja zerada e o valor de R$ 600 seja mantido para o ano que vem, fazendo o custo do benefício soltar para R$ 140 bilhões, isso representará mais de três vezes a média histórica do antigo Bolsa Família.

A PEC dos Auxílios autoriza R$ 41,25 bilhões de gastos ainda em 2022, sendo R$ 26 bilhões destes destinados à ampliação do Auxílio Brasil.

Publicações relacionadas