Menu
Pesquisa
Pesquisa
Busca interna do iBahia
HOME > política > BRASIL
Ouvir Compartilhar no Whatsapp Compartilhar no Facebook Compartilhar no X Compartilhar no Email
31/01/2023 às 16:41 - há XX semanas | Autor: Da Redação

"Sou um sem-casa", diz Lula sobre demora para ocupar Alvorada

Em discurso com representantes dos movimentos sociais, Lula disse que ainda está morando em hotel com a esposa

Lula citou as condições nas quais o Palácio da Alvorada foi encontrado
Lula citou as condições nas quais o Palácio da Alvorada foi encontrado -

Nesta terça-feira, 31, o presidente da república Luiz Inácio Lula da Silva (PT) se queixou sobre a demora na reforma do Palácio da Alvorada, para que ele e a primeira-dama, Janja da Silva, possam ocupar a residência oficial da presidência. O local está em reforma desde a saída do ex-presidente, Jair Bolsonaro (PL) e família, em 30 de dezembro de 2022.

Lula iniciou o discurso a representantes de movimentos sociais no Palácio do Planalto dizendo “entre todos vocês, eu sou o cidadão que mais deveria estar reclamando aqui. Aliás, eu nem deveria estar falando aqui no microfone do presidente. Eu deveria estar falando naquele microfone dos movimentos sociais para reivindicar do companheiro Rui Costa, do nosso ministro-chefe da Casa Civil, a casa para o presidente da República morar, porque eu ainda não estou morando numa casa. Eu estou morando no hotel”.

“Eu, na verdade, sou um sem-casa, um sem-palácio. Vocês precisam ajudar a reivindicar o direito de eu morar. Porque já faz mais de 45 dias que eu estou no hotel, e não é brincadeira”, continuou.

Lula também citou as condições nas quais o Palácio da Alvorada foi encontrado depois que Bolsonaro viajou para Miami.

“Eu, Janja e duas cachorras da gente estamos dentro de um hotel à espera de que a gente consiga liberar o Palácio da Alvorada, porque o cidadão que estava morando lá, me parece, não tinha nenhuma disposição e nenhuma intenção de cuidar daquilo. Nem cama a gente encontrou dentro do Palácio da Alvorada no quarto presidencial”, continuou Lula.

No início de janeiro, em entrevista à GloboNews, Janja mostrou a estrutura encontrada no Palácio. Ela apontou vidros de janela rachados, sofás e tapetes rasgados e sujos, parte de uma mesa de madeira retirada, tetos com infiltração e quebras no piso. Uma série de móveis e obras de arte precisarão ser restaurados, por danos ou exposição indevida ao sol.

“O que a gente percebe é que não teve cuidado, manutenção”, observou a primeira-dama. Ela também disse que o marido ficou desolado ao entrar no local, depois da mudança de Bolsonaro e família.

Lula fez uma consulta informal a ministros do Tribunal de Contas da União (TCU) sobre a necessidade de uma licitação para comprar móveis e fazer pequenas reformas no Alvorada.

Ainda não há definição de data sobre a mudança do presidente para a residência oficial.

Assuntos relacionados

janja Lula Palácio da Alvorada

Compartilhe essa notícia com seus amigos

Compartilhar no Email Compartilhar no X Compartilhar no Facebook Compartilhar no Whatsapp

Tags:

janja Lula Palácio da Alvorada

Repórter cidadão

Contribua para o portal com vídeos, áudios e textos sobre o que está acontecendo em seu bairro

ACESSAR

Assuntos relacionados

janja Lula Palácio da Alvorada

Publicações Relacionadas

A tarde play
Lula citou as condições nas quais o Palácio da Alvorada foi encontrado
Play

Vídeo: Barroso e Mendonça discutem em julgamento sobre porte de drogas

Lula citou as condições nas quais o Palácio da Alvorada foi encontrado
Play

Assista: Carla Zambelli se confunde e 'defende' aborto

Lula citou as condições nas quais o Palácio da Alvorada foi encontrado
Play

Moro crava que ninguém queria volta de Lula e é rebatido; assista

Lula citou as condições nas quais o Palácio da Alvorada foi encontrado
Play

Vereador do Rio é flagrado no sanitário durante sessão; veja

x

Assine nossa newsletter e receba conteúdos especiais sobre a Bahia

Selecione abaixo temas de sua preferência e receba notificações personalizadas

BAHIA BBB 2024 CULTURA ECONOMIA ENTRETENIMENTO ESPORTES MUNICÍPIOS MÚSICA POLÍTICA