Com críticas ao STF, bolsonaristas se concentram no Farol da Barra

Publicado terça-feira, 07 de setembro de 2021 às 10:01 h | Atualizado em 07/09/2021, 13:55 | Autor: Cassio Santana

Apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) se reuniram no Largo do Farol da Barra nesta terça-feira de feriado de sete de setembro. Em concentração desde o início da manhã, o grupo marchou até o monumento do Cristo. Foram mobilizados três trios elétricos para o ato. Segundo os organizadores, cerca de 30 mil pessoas compareceram à manifestação. 

Em mensagem de vídeo enviada aos manifestantes reunidos em Salvador e reproduzida nos trios da manifestação, Bolsonaro disse esperar "bom momento" do ato em apoio ao seu governo e às suas bandeiras golpistas. "Bahia, capital do Brasil. Um abraço e um bom momento possível. Brasil acima de tudo e nosso Deus acima de todos. Valeu", disse o presidente.

Sob bandeiras  bolpistas e antidemocráticas defendidas pelo presidente, os manifestantes entoaram gritos de ordem e defenderam aquilo que chamam de “luta pela democracia e pela liberdade”. Eles atacaram o Judiciário, principalmente membros do Supremo Tribunal Federal (STF) e instituições que contrariam os interesses do presidente, como o Senado e seu presidente, o senador Rodrigo Pacheco (DEM-MG).  Os manifestantes vestiam camisas amarelas, da seleção brasileira ou com caricaturas de Jair Bolsonaro.

"Nós estamos aqui nessa manifestação pedindo a Independência do Brasil porque hoje o Brasil está sendo comandado pelo comunismo e pelo Supremo. Nós já não aguentamos mais defender tanto bandido. Só ouvimos o Supremo falando em democracia. Democracia defendendo  direito de quem? O Brasil só tem Estado de Direito para soltar bandidos", disse o aposentado Samuel Macedo dos Santos, de 73 anos.

Imagem ilustrativa da imagem Com críticas ao STF, bolsonaristas se concentram no Farol da Barra
Aposentado, Samuel Macedo dos Santos, 73, foi à Barra defender o presidente Bolsonaro

Segundo a professora Maria Alice, 47, o ato deste feriado é em defesa da harmonia entre os poderes. "Entre os poderes, qualquer que seja em uma democracia, ele tem que ser equilibrado. Estamos indo por um caminho muito difícil. Temos que criticar qualquer poder, sendo ele Executivo, Legislativo ou Judiciário. A minha fala é no sentido de pedir consciência para a suprema corte brasileira, que ela tenha o seu dever de cuidar da constituição, porque a constituição ela nos dá o direito de nos expressarmos", falou a professora que levou um cartaz com palavras de ordem em alemão.

Imagem ilustrativa da imagem Com críticas ao STF, bolsonaristas se concentram no Farol da Barra
Com um cartaz com dizeres em alemão, a professora Maria Alice, 47, pediu "harmonia entre poderes"

Em cima de um dos trios, o deputado estadual Capitão Alden defendeu o presidente Jair Bolsonaro. "O presidente Jair Messias Bolsonaro desde o momento que assumiu a presidência da república foi o presidente que mais respeitou a Constituição Federal. Ele sempre trabalhou e atuou dentro das quatro linhas da Constituição Federal. Todos afirmaram e afirmavam que o presidente seria genocida, seria ditador, queria matar os homossexuais, queria matar as mulheres, queria matar todo mundo, mas hoje nós vimos e estamos vendo que ele é o homem que mais respeita a Constituição Federal", disse Alden.

Agentes da Transalvador e da Polícia Militar da Bahia realizaram a segurança do evento.

Publicações relacionadas