adblock ativo

Conselho decide mudar diretor-presidente da Ebal

Publicado sexta-feira, 22 de janeiro de 2016 às 23:00 h | Atualizado em 22/01/2016, 22:40 | Autor: Luan Santos
Cesta do Povo
Cesta do Povo -
adblock ativo

Num momento em que a Empresa Baiana de Alimentos (Ebal) passa por um processo de turbulência e insatisfação de funcionários, o diretor-presidente Eduardo Sampaio foi destituido do cargo na última quinta-feira, 21, sem que a Secretaria de Desenvolvimento Econômico da Bahia (SDE) - à qual a Ebal está vinculada- informasse publicamente o motivo do desligamento.

Em carta de despedida que divulgou para funcionários (a que A TARDE teve acesso com exclusividade), porém, Sampaio fez críticas ao governo do estado por não ter dado prioridade à Cesta do Povo - que é administrada pela empresa - nos últimos anos.

O substituto de Sampaio será o chefe de gabinete da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE), Marco Aurélio Félix Cohim Silva, que assume o cargo na próxima segunda-feira. Sampaio deixa o cargo por deliberação do Conselho Administrativo da Empresa, em reunião que ocorreu na quinta-feira.

Informações da Ebal dão conta de que a rede tem 2.769 empregados. A Associação dos Trabalhadores da Ebal informa que, somando os diretos e indiretos, são cerca de 5 mil funcionários.

A mudança ocorre em um momento de agitação na empresa, com o fechamento de lojas da Cesta do Povo no interior, demissão de funcionários e o adiamento do leilão para venda da Ebal, que aconteceria no próximo dia 27 na Bolsa de Valores de São Paulo. A situação tem preocupado os funcionários da Cesta do Povo (leia mais ao lado).

Na carta, Sampaio diz que a empresa foi criada como um programa social e que "ao longo do tempo foi mudando seu rumo pelo fato de a Cesta do Povo não ser prioridade do governo dos últimos anos". No documento, ele diz ainda que, apesar dos avanços, a Ebal "nunca conseguiu ser financeiramente sustentável. Continuo na torcida para que, com o novo edital de desestatização a ser lançado, o processo seja um sucesso". Eduardo Sampaio estava no cargo desde 2012.

O substituto, Marco Aurélio Cohim, é bacharel em Ciências Contábeis, com especialização em Project Finance, informou a assessoria da Ebal. Ele atuou como diretor administrativo e de finanças na Desenbahia (Agência de Fomento do Estado da Bahia) e como superintendente Nacional de Recuperação de Crédito da Caixa Econômica Federal.

Leilão

Segundo a Ebal, o leilão para venda da empresa foi adiado para uma melhor avaliação dos trâmites da desestatização, bem como  uma análise da possibilidade de os interessados na compra da empresa formarem consórcios para tornar mais viável a aquisição da empresa.

A previsão da Ebal é de que o leilão aconteça no início do mês de abril, com um novo edital sendo publicado em fevereiro. O lance mínimo estipulado é de R$ 81 milhões.

adblock ativo

Publicações relacionadas