Doria sobre aliança com Moro em 2022: "É possível, tenho boas relações"

Publicado domingo, 28 de novembro de 2021 às 15:05 h | Atualizado em 28/11/2021, 15:14 | Autor: Da Redação

Eleito o nome que vai disputar a presidência da República pelo PSDB em 2022, o governador de São Paulo, João Doria, considerou 'possível' uma aliança com o ex-juiz federal e ex-ministro da Justiça do governo Bolsonaro, Sergio Moro, filiado ao Podemos.

Doria afirmou ter respeito e boas relações com Moro. "Não haveria nenhuma razão para não manter relações com alguém que ajudou o Brasil, com alguém que contribuiu com a Lava Jato, assim como Simone Tebet, uma brilhante senadora, e o senador Rodrigo Pacheco, com boa postura e equilíbrio", afirmou Doria em entrevista à CNN Brasil.

Ele disse que já começou a entrar em contato com pré-candidatos para definir os rumos das eleições de 2022. "Temos que estar juntos para termos projetos para os brasileiros. Não vejo condições de um projeto do PSDB, mas um projeto de Brasil. Temos que ter humildade, capacidade, bom diálogo e propostas claras e objetivas", disse.

Doria preferiu não comentar sobre a posição do deputado federal Aécio Neves em sua candidatura. Já sobre o ex-governador Geraldo Alckmin, Doria afirmou que "deve fazer parte", mas apenas se continuar no partido.

Sobre as últimas pesquisas de intenção de votos, onde aparece atrás de Lula, Bolsonaro, Sergio Moro e Ciro Gomes, Doria afirmou que não são o único quesito que devem ser levados em consideração.

"A pesquisa não é único elemento necessário. Ela é parte integrante, mas tem que ter uma composição de forças para que este candidato ou candidata possa representar uma capacidade de enfrentamento a Lula e Bolsonaro".

"Vamos ter uma equipe competente produzindo nosso programa econômico. São seis pessoas, não vamos ter um ‘posto Ipiranga", pontuou Doria.

Publicações relacionadas