Roma compara eleição com Copa: "Na semana, todos saberão" | A TARDE
Atarde > Eleições 2024 > Eleições estaduais

Roma compara eleição com Copa: "Na semana, todos saberão"

Candidato diz que muitas pessoas não o conhecem, assim como não sabem qual será o primeiro jogo do Brasil

Publicado segunda-feira, 19 de setembro de 2022 às 09:40 h | Atualizado em 19/09/2022, 15:22 | Autor: Lucas Franco
“Muitas pessoas não estão com a agenda da eleição na cabeça", disse João Roma em entrevista ao Isso É Bahia, nesta segunda-feira, 19
“Muitas pessoas não estão com a agenda da eleição na cabeça", disse João Roma em entrevista ao Isso É Bahia, nesta segunda-feira, 19 -

Com propostas de baixar impostos e levando como ferramenta de propaganda seu trabalho como ministro da Cidadania, o candidato a governador João Roma (PL) foi o entrevistado do Isso é Bahia, da Rádio A TARDE FM (103.9), nesta segunda-feira, 19.

Terceiro colocado na mais recente pesquisa de intenções de voto da Atlasintel/A Tarde, com 12,3%, o candidato apoiado por Jair Bolsonaro (PL) se diz otimista para, em duas semanas, subir posições o suficiente para ao menos disputar o segundo turno. “É muito tempo para que de fato a gente possa ampliar esse conhecimento [sobre sua candidatura]. Nas últimas eleições, inclusive aqui na Bahia, as eleições foram decididas nas últimas 48 horas”, pontuou Roma, que citou também o pleito em Minas Gerais para argumentar que mudanças drásticas são possíveis.

“[Antonio] Anastasia (PSD) representava o bloco com Aécio Neves (PSDB), por outro lado Fernando Pimentel do PT, com Dilma Rousseff, sua candidata ao Senado, já era considerada eleita, e a quatro dias das eleições saiu uma pesquisa que dizia Anastasia 32%, Pimentel 21% e Zema (Novo) com 15%. Quem é o governador de Minas hoje, pessoal?”, discorreu o bolsonarista, citando números que constavam tanto na Datafolha quanto na Pesquisa Ibope, entre fim de setembro e início de outubro de 2018.

 

A Tarde FM
  

Para tentar ilustrar seu posicionamento ao eleitorado, Roma usou uma metáfora para justificar que sua candidatura, embora no seu ponto de vista seja desconhecida por boa parte dos baianos, ganhará evidência próximo do pleito no dia 2 de outubro, assim como os adversários da Seleção Brasileira receberão a devida atenção do público às vésperas da Copa. “Muitas pessoas não estão com a agenda da eleição na cabeça. Esse ano nós teremos a Copa do Mundo e o futebol é uma paixão nacional. Se você perguntar qual o primeiro jogo do Brasil, poucas saberão responder. Mas eu tenho certeza que na semana da Copa, todos saberão quem é o primeiro jogo, onde vai assistir o jogo e a camisa que vai estar vestindo. Na eleição, da mesma forma, por isso acontecem tantos fenômenos eleitorais”, acredita o ex-ministro de Bolsonaro.

Na noite anterior, Roma usou o Twitter para comentar a acusação de perseguição feita pelo adversário ACM Neto (UB) ao governador Rui Costa (PT), por causa da exoneração do tenente-coronel Itamar Gondim (PM) da direção do Colégio Militar de Jequié. "Quer enganar quem? Logo ele [ACM Neto], que perseguiu todos que estiveram ao meu lado quando me tornei Ministro da Cidadania".

Publicações relacionadas

MAIS LIDAS