Jerônimo critica ACM Neto e Ana Coelho: "chapa de herdeiros"

Pré-candidato do PT ao governo da Bahia ainda se solidarizou com Zé Ronaldo

Publicado sexta-feira, 05 de agosto de 2022 às 13:01 h | Atualizado em 05/08/2022, 13:01 | Autor: Da Redação
Jerônimo apontou que chapa carlista não entende interesses populares
Jerônimo apontou que chapa carlista não entende interesses populares -

O pré-candidato petista ao governo da Bahia, Jerônimo Rodrigues (PT) criticou a escolha do seu adversário ACM Neto (União Brasil), que escolheu Ana Coelho (Republicanos), CEO do Grupo Aratu como vice na sua chapa. Ela também é sobrinha do ex-governador e prefeito de Guanambi, Nilo Coelho (União). 

“Ele fez uma opção por uma chapa de herdeiros. A fotografia deixou claramente que é uma chapa que não olha para a Bahia, mas apenas para Salvador, uma chapa de pessoas que não conhecem o que é uma feira livre, que não sabem o que é andar de ônibus, que não conhecem a escola pública, que nunca precisaram de atendimento em um posto de saúde”, falou Jerônimo, em entrevista à Rádio Princesa FM, de Feira de Santana. 

O petista ainda fez um aceno ao ex-prefeito de Feira de Santana, Zé Ronaldo (União Brasil), que era favorito a ser candidato a vice de ACM Neto, mas foi preterido de último hora. 

“Me solidarizo com Zé Ronaldo pela história que ele tem na política baiana, com o respaldo que ele tem junto aos prefeitos do Portal do Sertão. O ex-prefeito (ACM Neto) mostrou mais uma vez quem ele é. Na eleição passada já tinha feito ato parecido com o próprio Zé Ronaldo quando lançou seu nome e não lhe prestou a atenção devida", criticou Jerônimo. 

Em coletiva nesta sexta-feira, 5, ACM Neto elogiou a iniciativa de Ana Coelho que teria "deixado uma vida confortável" para entrar na vida pública.

“Ana Coelho, que tem, graças a Deus, como eu tenho, uma condição familiar boa, poderia estar no conforto da casa dela. Mas não: decidiu trabalhar muito para ser uma executiva respeitada. Poderia ter ficado no conforto da sua empresa. Mas não: decidiu dar um passo além. Saiu da sua zona de conforto para ir para a vida pública, abrindo mão de tudo isso, deixando as empresas e se comprometendo, caso eleita vice-governadora, a se dedicar integralmente a isso”, declarou.

Publicações relacionadas