Lula agradece ex-vereador preso por agredir empresário em 2018

Maninho do PT empurrou um homem contra um caminhão e ficou sete meses na prisão

Publicado domingo, 10 de julho de 2022 às 14:10 h | Atualizado em 10/07/2022, 14:10 | Autor: Da Redação
Lula participou neste sábado, 9, de ato político em Diadema, em São Paulo
Lula participou neste sábado, 9, de ato político em Diadema, em São Paulo -

O ex-presidente Lula, pré-candidato petista ao Palácio do Planalto, elogiou e agradeceu ao ex-vereador Manoel Eduardo Marinho, o Maninho do PT, que acabou preso em 2018 após agredir um empresário. As declarações foram dadas durante evento na cidade paulista de Diadema, neste sábado, 9.

"Esse companheiro Maninho, por me defender, ficou preso sete meses, porque resolveu não permitir que um cara ficasse me xingando na porta do Instituto (Lula). Então, Maninho, eu quero agradecer, porque foi o Maninho e o filho dele que estiveram nessa luta. Essa dívida que eu tenho com você jamais a gente pode pagar em dinheiro. A gente pode pagar em solidariedade e companheiro”, disse Lula.

Na época, Maninho foi denunciado por tentativa de homicídio por empurrar Carlos Alberto Bettoni contra um caminhão no dia em que Lula teve a prisão preventiva decretada. Bettoni bateu a cabeça no para-choque e teve traumatismo craniano. Maninho do PT ficou preso por sete meses, até conseguir um habeas corpus.

No mesmo evento em Diadema, Lula classificou o orçamento secreto como "a maior bandidagem feita em 200 anos de República". 

Publicações relacionadas