Nível alto de acerto credencia instituto de pesquisa

Com histórico de cinco anos de atuação, AtlasIntel construiu sólida reputação internacional e tem tido desempenho superior a outros institutos

Publicado sexta-feira, 05 de agosto de 2022 às 00:49 h | Atualizado em 05/08/2022, 00:49 | Autor: Alan Rodrigues
Andrei Roman, CEO da AtlasIntel
Andrei Roman, CEO da AtlasIntel -

O Instituto AtlasIntel tem cinco anos de atuação e já construiu uma sólida reputação internacional. Uma credibilidade amparada na projeção de resultados em eleições de variados países e com índices de acerto superiores aos demais institutos, ditos tradicionais.

Co-fundador do instituto, o mestre e doutor em ciência política pela Universidade de Harvard, o romeno Andrei Roman afirma, sem medo de errar, que o Atlas é o único instituto no Brasil de atuação internacional.

Experiência e expertise comprovadas nas eleições presidenciais de 2020 nos Estados Unidos, em 2019 na eleição do presidente da Argentina, onde o instituto também teve bom desempenho nas eleições legislativas de 2021, além dos pleitos presidenciais do Chile (2020) e Colômbia (2022).

Brasil

No Brasil, o instituto também mostrou a eficácia de sua metodologia, baseada na coleta de dados online.  Nas eleições municipais de 2020, enquanto o Datafolha dava 10 pontos de vantagem de Bruno Covas (PSDB) sobre Guilherme Boulos (PSOL), o AtlasIntel cravava 18% de diferença, um ponto a menos que o verificado quando da apuração das urnas.

Mesma situação verificada em Boa Vista (RR) e Porto Alegre (RS) onde, segundo Roman, o voto bolsonarista foi subestimado e os demais institutos “erraram bastante”. 

O AtlasIntel é o único instituto selo “A” do ‘fivethirtyeight’ instituto americano que avalia empresas de levantamento estatístico. Nas eleições americanas, o Atlas teve uma margem de 2,01 pontos, a menor entre todas as empresas de pesquisa locais.

O AtlasIntel atua, além de levantamentos eleitorais, no monitoramento de redes sociais, previsões econômicas e algoritmos de processamento de texto. 

IBGE

Recentemente, a empresa foi contratada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), para organizar a base de dados do Censo 2022.

O instituto está presente nos 15 estados com maior número de eleitores, prioritariamente fornecendo dados para clientes do mercado financeiro. 

A pesquisa divulgada pelo grupo A TARDE é a primeira que chega ao conhecimento público, mas outras parcerias estão em negociação.

Sobre as dúvidas a respeito da confiabilidade da coleta online (veja quadro abaixo), Roman comenta: “todas as metodologias têm vantagens e desvantagens”. 

Ele explica que já existem estudos que demonstram variação nas respostas presenciais somente pelo fato do entrevistador ser homem ou mulher. “A interação humana interfere no resultado. Não é apropriado dizer que pesquisas presenciais têm melhor resultado. O que conta não é metodologia, mas  a excelência de quem realiza a pesquisa”, conclui.

Metodologia

Andrei Roman lembra que o instituto desenvolveu a metodologia utilizada de coleta de dados via internet a partir dos desafios enfrentados em várias disputas eleitorais. “A metodologia é uma solução aplicada a uma demanda”, explica o cientista político. Ele ressalta que a expertise acumulada em eleições dentro e fora do Brasil é o que garante o índice mínimo de variação entre as pesquisas realizadas e os resultados das eleições em que o instituto tem atuado, mesmo em cenários de grande incerteza e polarização. Esses números atestam a eficiência da tecnologia e aumentam a capacidade do instituto de antecipar tendências.

Imagem ilustrativa da imagem Nível alto de acerto credencia instituto de pesquisa
 

Tire suas dúvidas

É possível responder ao questionário recebido aleatoriamente pela internet mais de uma vez?

Não. Cada questionário tem um Token, ou chave de segurança, que é única. Após responder, o usuário tem o seu IP (endereço eletrônico) bloqueado.

Dá para compartilhar o questionário com outras pessoas?

Se a pessoa tiver o link, sim, mas quem o receber de outra pessoa não vai conseguir responder, pode apenas ver o questionário, mas não terá suas respostas validadas. 

Tem como a pesquisa ser alterada por robôs?

Não há nenhuma evidência disso. O robô teria que gerar um Token, o que não é possível. 

É possível ver o questionário  mesmo sem ter  acesso a um link?

Sim. O questionário, como toda pesquisa, está registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e seu formulário é público.

Publicações relacionadas