Por medo de impeachment, Bolsonaro tem plano B para vice mulher

Presidente considera que ex-ministra Tereza Cristina é nome mais "palatável" ao Congresso, segundo colunista

Publicado quarta-feira, 22 de junho de 2022 às 08:18 h | Atualizado em 22/06/2022, 08:18 | Autor: Da Redação
Bolsonaro e Tereza Cristina
Bolsonaro e Tereza Cristina -

O presidente Jair Bolsonaro (PL) tem expressado a aliados o receio de sofrer um processo de impeachment ao escolher a ex-ministra da Agricultura, Tereza Cristina (PP), como candidata a vice em sua chapa nas eleições deste ano. A informação é do colunista Igor Gadelha, do site Metrópoles. Segundo a publicação, auxiliares dizem que Bolsonaro confia que Tereza não o traria, mas analisa, no entanto, que o seu nome seria mais "palatável" ao Congresso, facilitando o avanço de um eventual processo.

Em seu segundo mandato como deputada federal pelo Mato Grosso do Sul, Tereza tem sido defendida por integrantes da ala política do governo e até pelos filhos de Bolsonaro como vice sob o argumento de que uma vice mulher pode ajudar a reduzir a resistência do eleitorado feminino. O plano "B", conforme Gadelha, para isso, seria a ex-ministra Damares Alves (Republicanos).

Aliados afirmam que Bolsonaro considera Damares leal por causa de seu perfil mais ideológico e pouca experiência política, o que faria com que ela enfrentasse resistência do Congresso, barrando um eventual impeachment. Até o momento, Damares tem trabalhado em uma candidatura ao Senado pelo Distrito Federal, mas admite nos bastidores estar de “stand-by” para eventualmente ser vice de Bolsonaro.

Publicações relacionadas