Roma acusa Rui de trabalhar contra redução de preços dos combustíveis

Ex-ministro e pré-candidato ao Palácio de Ondina acusa governador de sabotar ações de Bolsonaro

Publicado terça-feira, 21 de junho de 2022 às 18:54 h | Atualizado em 21/06/2022, 18:54 | Autor: ´Da Redação
João Roma cumpre agenda de pré-campanha pelo interior da Bahia
João Roma cumpre agenda de pré-campanha pelo interior da Bahia -

O pré-candidato a governador da Bahia, João Roma (PL), acusou o governador Rui Costa de trabalhar contra os esforços do presidente Jair Bolsonaro para reduzir os preços dos combustíveis. Em Juazeiro, onde acompanhou agenda do ministério da educação, o ex-ministro da Cidadania e deputado federal disse que Rui Costa (PT) sabota os esforços para aliviar os custos dos preços dos combustíveis no bolso dos cidadãos baianos.
"Além de ser responsável pela Bahia ter um dos preços mais altos dos combustíveis no país, o governador petista Rui Costa sabota os esforços do presidente Jair Bolsonaro para aliviar os custos no bolso do cidadão", escreveu Roma, na manhã desta terça-feira (21), no Twitter.
Segundo Roma, além de recomendar voto contrário de sua bancada ao projeto que limita a 17% a alíquota do ICMS que incide sobre combustíveis, o governador pediu à Procuradoria Geral do Estado (PGE) que estude medidas judiciais contra o projeto aprovado no Congresso. "Para o PT o importante é aumentar arrecadação de impostos e gastar em publicidade", finalizou Roma, no Twitter.

Birrento

Também na rede social, Roma desmentiu as afirmações do pré-candidato ACM Neto (União Brasil) de que teria se comprometido com o ex-prefeito da capital baiana, no início de 2021, a não aceitar convite para ser ministro da Cidadania no Governo Bolsonaro. "É mais uma das invenções de ACM Neto", disse João Roma.
"A primeira mentira foi dizer que foi convidado para ser ministro, fato também já desmentido por Bolsonaro", retrucou o pré-candidato bolsonarista, em resposta à fala de Neto (União Brasil) em entrevista a uma emissora de rádio. "Parece uma criança mimada e birrenta", reforçou João Roma.

Publicações relacionadas