adblock ativo

Em depoimento à CPI, Hang nega financiamento de fake news e revela contas no exterior

Publicado às | Atualizado em 29/09/2021, 15:15 | Autor: Da Redação
Foto: Agência Senado
Foto: Agência Senado -
adblock ativo

Dono da rede de lojas Havan, o empresário Luciano Hang negou que tenha financiado a disseminação de fake news e que seja "negacionista" às consequências da Covid-19 e ao conhecimento científico. Em depoimento à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid, o bolsonarista também admitiu que tem contas no exterior, mas que são todas "declaradas na Receita Federal".

"Nunca financiei fake news e não sou negacionista", afirmou.

Os senadores afirmaram a Hang que tinham em mãos documentos que comprovavam a atuação para patrocinar grupos que espalhavam notícias falsas nas redes sociais, e o empresário rebateu dizendo que tem contas no exterior, mas são todas "declaradas na Receita Federal".

"Temos contas no exterior, offshore no exterior, devem ser duas ou três, todas declaradas na Receita Federal", complementou. O presidente da CPI, Omar Aziz (PSD-AM), rebateu e garantiu que a comissão "tem indícios que vossa senhoria usa suas contas no exterior para financiar fake news".

Hang também alegou nunca ter financiado o blogueiro Allan dos Santos, investigado no Supremo Tribunal Federal (STF) no inquérito das fake news, após o senador Renan Calheiros (MDB-AL) exibir mensagens trocadas entre o youtuber e o deputado federal Eduardo Bolsonaro, filho do presidente Jair Bolsonaro.

Hang esclareceu costuma receber milhares de pedido de patrocínio, no entanto, encaminha ao departamento de marketing para que este tenha a palavra final de acordo com o interesse da empresa. No caso do site de Allan dos Santos, ele assegurou que o departamento não formalizou o patrocínio.

Ainda questionado pelo relator sobre sua relação com a família Bolsonaro, segundo informações da Agência Senado, o depoente disse que é “de amizade” e os encontra “de vez em quando”.

adblock ativo

Publicações relacionadas