FUP promete cobrar adoção de medidas a gestão petista na Petrobras | A TARDE
Atarde > Política

FUP promete cobrar adoção de medidas a gestão petista na Petrobras

Coordenador-geral da Federação diz que gestão está alinhado com demandas dos trabalhadores

Publicado sexta-feira, 03 de fevereiro de 2023 às 12:37 h | Atualizado em 03/02/2023, 12:57 | Autor: Da Redação
Presidente da Petrobras divulgou nomes de cinco novos diretores da companhia
Presidente da Petrobras divulgou nomes de cinco novos diretores da companhia -

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) fez nota oficial na qual divulga a sua posição sobre a nova diretoria da Petrobras, indicada na quarta-feira, 2, pelo presidente da companhia, Jean Paul Prates. A posição da FUP foi divulgada nesta sexta-feira, 3.

"Continuaremos a exercer nosso direito de cobrança, seguindo o princípio de autonomia e de independência sindical diante de governos e de patrões, quais sejam eles”, disse Deyvid Bacelar, coordenador-geral da FUP, ao comentar as indicações na estatal, agora comandada por indicações do presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Anteriormente, a FUP assumiu uma posição de confronto às ações do governo de Jair Bolsonaro (PL). 

Para a Diretoria Executiva de Desenvolvimento da Produção, o escolhido foi Carlos Travassos. Claudio Schlosser assume a Diretoria Executiva de Comercialização e Logística, Joelson Falcão vai para a Diretoria Executiva de Exploração e Produção. Na Executiva de Refino e Gás Natural, William França foi o selecionado. Por último, Carlos Augusto Barreto vai para a Executiva de Transformação Digital e Inovação.

O coordenador ainda disse que o atual presidente da Petrobras, o Jean Paul Prates, tem adotado a postura de trabalho que considera pautas consideradas importantes pela FUP. 

“Acompanharemos a gestão de Jean Paul Prates e vamos cobrar permanentemente a implantação dessas propostas. [...] Para que a Petrobras volte a ser uma empresa integrada, atuando em todo o território nacional e valorizando seus trabalhadores e a indústria nacional, muitas mudanças terão que ser realizadas na companhia", acrescentou Deyvid Bacelar. 

Publicações relacionadas