adblock ativo

Geraldo Júnior afirma que 'lutará até o fim' para que MDB apoie ACM Neto em 2022

Publicado às | Atualizado em 19/10/2021, 11:07 | Autor: Luciano Barreto e Fernando Valverde
O presidente da Câmara Municipal deixou claro o desejo de que a aliança entre o MDB e o PT não se concretize | Foto: Shirley Stolze / A TARDE
O presidente da Câmara Municipal deixou claro o desejo de que a aliança entre o MDB e o PT não se concretize | Foto: Shirley Stolze / A TARDE -
adblock ativo

A especulação do desembarque MDB da base de apoio para a candidatura de ACM Neto (DEM) ao governo da Bahia em 2022 tem mexido com a política baiana.

Após o cortejo do senador e candidato do PT ao pleito do próximo ano Jaques Wagner, que afirmou que o MDB e o PT tem construído diálogos internos desde a eleição de 2018, a tendência é que os partidos fechem mesmo a aliança, algo ventilado pelo cacique emedebista, Lúcio Vieira Lima ao afirmar que só teria compromisso com os democratas para a reeleição de Bruno em 2024.

Questionado sobre o assunto nesta terça-feira, 19, o presidente da Câmara Municipal, o vereador Geraldo Júnior (MDB), afirmou que "lutará até o fim" para que o partido não entre para a base petista.

Tenho lutado muito, sou um homem de partido, a executiva nacional do meu partido, através do presidente Baleia Rossi, e estadual, por meio de Alex Futuca, tem estabelecido conversas com os diversos ‘players’. A minha vontade, o meu desejo - que entendo ser o melhor para Bahia-, é continuar lutando para que o partido fique a o lado do pré-candidato ao governo do estado ACM Neto", pontuou.

Geraldo esteve presente em evento ao lado do prefeito Bruno Reis (MDB), que se manifestou sobre o assunto na segunda, 18, ao afirmar que as tratativas entre o MDB e o PT não passariam de "conversas políticas".

"O MDB tem sido parceiro nas últimas eleições, inclusive com forte representação política em nossa cidade e no estado. É natural que nesse momento ocorram conversas políticas, elas estão ocorrendo entre todos, mas também é natural que essas decisões só ocorram no ano que vem", afirmou o gestor que reiterou sua vontade de manter o MDB dentro da base do seu aliado político, ACM Neto.

adblock ativo

Publicações relacionadas