MEC lidera pagamentos à empresa de advogado Fredercik Wasseff

Publicado quarta-feira, 24 de junho de 2020 às 08:32 h | Atualizado em 21/01/2021, 00:00 | Autor: Da Redação

Um levantamento, com base no Diário Oficial da União (DOU), portal da Transparêcia, sites do governo e da Receita Federal mostra que o Ministério da Educação (MEC), comandado por Abraham Weintraub até a semana passada, liderou os pagamentos do Governo Federal à empresa ligada à sócia e ex-mulher de Frederick Wassef, advogado do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Wasseff é dono do imóvel onde foi encontrado e preso o ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), Flávio Queiroz, na cidade de Atibaia, no interior de São Paulo.

>>Empresa da ex-mulher de Wassef recebeu R$ 41 milhões no governo atual

Desde o início da gestão Bolsonaro, o governo repassou à Globalweb Outsourcing, empresa fundada por Cristina Boner e administrada por uma filha dela, aproximadamente R$ 12 milhões. Além disso, desde o ano passado, o MEC assinou novos contratos com a empresa que somam R$ 16,1 milhões até fevereiro de 2021. A conta chega a R$ 24 milhões, quando são incluídos os contratos do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas (Inep) e do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), que recentemente recebeu diretores indicados pelo chamado centrão do Congresso.

O subsecretário de assuntos administrativos do ministério, José Eduardo Couto Ribeiro, disse que não poderia comentar as compras do Inep e do FNDE, mas afirmou que os negócios foram feitos a partir de decisões técnicas do setor de informática, serviço prestado pela empresa.

Publicações relacionadas