MEC prevê corte de R$ 300 mi no orçamento dos institutos federais

A informação foi enviada pela pasta nesta semana aos reitores das instituições

Publicado sábado, 09 de julho de 2022 às 11:06 h | Atualizado em 09/07/2022, 11:06 | Autor: Da Redação
Verba é destinada ao pagamento das despesas de custeio
Verba é destinada ao pagamento das despesas de custeio -

O Ministério da Educação (MEC) prevê para 2023 um orçamento com R$ 300 milhões a menos em relação à verba disponibilizado neste ano para os institutos federais. Para o próximo ano, a previsão de orçamento é de R$ 2,1 bilhões. A informação foi enviada pela pasta nesta semana aos reitores dos institutos.

A verba é destinada ao pagamento das despesas de custeio, que englobam gastos como água, luz, limpeza e bolsas dos alunos. Trata-se ainda de uma previsão, pois o governo precisa enviar o  Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA) até agosto ao Congresso. Os recursos para o ano que vem devem começar a ser discutidos pelos parlamentares após as eleições.

Em entrevista ao Portal UOL, o presidente do Conif (Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica), Cláudio Alex Jorge da Rocha, afirmou que o orçamento ideal deveria ser de R$ 3,2 bilhões. Para 2022, ela é de R$ 2,4 bilhões.

Na tentativa de reverter a previsão, os reitores se reuniram na última quarta-feira, 6, com diferentes deputados para falar sobre o tema. O Conif teme a situação dos estudantes de baixa renda, pois 70% da rede federal é formada por alunos de famílias da classe C e D, que dependem, por exemplo, das bolsas de permanência.

Publicações relacionadas