adblock ativo

Ministro da Justiça pede que PF investigue revista IstoÉ por capa com crítica a Bolsonaro

Publicado às | Atualizado em 21/10/2021, 11:22 | Autor: Da Redação
Revista comparou ações de Bolsonaro na pandemia com as de nazistas | Foto: Reprodução
Revista comparou ações de Bolsonaro na pandemia com as de nazistas | Foto: Reprodução -
adblock ativo

O ministro da Justiça Anderson Torres solicitou a abertura de inquérito contra a revista IstoÉ para investigar crime contra a honra do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). O pedido foi feito após a revista veicular uma reportagem de capa que compara Bolsonaro a Adolf Hitler e o chama de "mercador da morte" por suas ações durante a pandemia de covid-19 no Brasil.

"Ainda ontem (20), à noite, encaminhei documento à Polícia Federal, solicitando abertura de inquérito policial para apuração imediata de possível crime contra a honra do presidente Jair Bolsonaro, cometido pela revista Istoé, em sua última edição", postou o ministro em uma rede social.

A polêmica capa estampa uma foto de Bolsonaro com a palavra "genocida" escrita acima dos lábios, em alusão ao bigode usado por Hitler. Em seguida o título "As práticas abomináveis do mercador da morte". Ao lado, uma comparação com o terceiro reich "que levou milhares de mortes por meio de ações cruéis".

Nesta semana, a AGU (Advocacia-Geral da União) enviou uma notificação extrajudicial à revista IstoÉ com pedido de resposta após a publicação da reportagem. O órgão sugere uma nova capa, mostrando supostos bons atos do governo e com o título "Governo Bolsonaro defendeu a vida, o emprego, a liberdade e a dignidade".

A IstoÉ ainda não se pronunciou sobre o caso.

adblock ativo

Publicações relacionadas