Ministro revoga liminar que vetava manifestações no Lollapalooza

Decisão foi tomada após acatar representação do PL, partido do presidente Bolsonaro

Publicado terça-feira, 29 de março de 2022 às 10:01 h | Atualizado em 29/03/2022, 10:01 | Autor: Da Redação
Ministro do TSE havia estipulado multa de R$ 50 mil
Ministro do TSE havia estipulado multa de R$ 50 mil -

O ministro do Tribunal Superior Eleitoral Raul Araújo, responsável pela decisão liminar que censurava manifestações políticas no festival Lollapalooza a pedido do PL, partido do presidente Jair Bolsonaro, derrubou sua própria liminar na noite de segunda-feira, 28.

De acordo com a coluna da jornalista Mônica Bergamo, do jornal Folha de S.Paulo, a decisão foi tomada após acatar representação do próprio PL em que o partido pediu pela desistência da ação após Bolsonaro ficar furioso com a péssima repercussão do caso.

Na decisão,  Araújo homologa o pedido de desistência e revoga a liminar, que proibia manifestações políticas e previa multa de R$ 50 mil caso artistas se posicionassem contra qualquer candidato ou partido político durante os shows.

Ainda de acordo com ele, sua decisão foi tomada "com base na compreensão de que a organização do evento promovia propaganda política ostensiva estimulando os artistas", após o representante do PL afirmar que a organização do Lollapalooza estaria "estimulando a propaganda eleitoral ostensiva e extemporânea no aludido evento".

Publicações relacionadas