adblock ativo

Nova prefeita toma posse em candeias nesta terça-feira

Publicado segunda-feira, 07 de abril de 2008 às 23:14 h | Atualizado em 07/04/2008, 23:52 | Autor: Rita Conrado, do A Tarde
adblock ativo

Conduzida ao cargo por decisão do Tribunal Regional Eleitoral, que cassou, semana passada, o mandato de Maria Célia de Jesus Magalhães Ramos, a Amiga Ju (PP), Maria Maia (PMDB) foi diplomada nesta segunda-feira, 07, nova prefeita de Candeias. Apesar de diplomada, Maria Maia não tomou posse do cargo. Segundo o juiz da comarca, Almir Seixas, por incompatibilidade de horário, não houve tempo de a presidência da Câmara ter sido notificada da decisão judicial.

A cerimônia no fórum da cidade contou com a presença de correligionários e eleitores de Maia, que assume a função graças à decisão favorável do TRE à ação de impugnação de mandato eletivo (Aime), impetrada pela coligação Candeias Livre, da qual faz parte. No processo, Amiga Ju é acusada de abuso de poder econômico no pleito de 2004. O prefeito de Salvador, João Henrique Carneiro (PMDB), acompanhado da deputada Maria Luiza Carneiro (PMDB), chegou logo após a diplomação da nova prefeita, tomando parte do grupo que seguiu com ela até a Câmara Municipal –  que se encontrava fechada –, onde algumas pessoas a aguardavam.

PARTIDO – Segundo o prefeito de Salvador, a volta de Maria Maia ao cargo – ela já governou Candeias – é uma questão de justiça e traz a perspectiva de melhorias na administração. “Estou feliz por ela e pelo nosso partido”, disse o prefeito João Henrique, que revelou ter  um carinho especial pela nova prefeita. “Estreitamos relações agora, mas ela está ligada à nossa família desde 94, quando apoiou a candidatura de João Durval ao governo do Estado”, ressaltou.

A prefeita Maria Maia assume a Prefeitura de Candeias juntamente com o vice-prefeito Jairo Santos Silva (PTB), que substitui, no cargo, Lindinalva Freitas Rebouças (PP), também cassado pelo TRE.

Em nota à imprensa, Amiga Ju afirmou que vai ingressar com recurso no Tribunal Superior Eleitoral, em Brasília, contra a sua cassação. Na nota, diz que seu afastamento não está relacionado a improbidade administrativa ou desvio de recursos como explorado em boatos que circulam no município.

Correligionários da prefeita afastada também lembraram que o processo, quando julgado em primeira instância, foi favorável a ela, obrigando a coligação de Maria Maia a recorrer ao TRE em Salvador.

adblock ativo

Publicações relacionadas