PGR instaura investigação preliminar sobre ataque com fogos ao STF

Publicado segunda-feira, 15 de junho de 2020 às 07:36 h | Atualizado em 21/01/2021, 00:00 | Autor: Da Redação

A Procuradoria-Geral da República (PGR) instaurou uma investigação preliminar neste domingo, 14, sobre os manifestantes que atiraram fogos de artifício em direção ao Supremo Tribunal Federal (STF), simulando um bombardeio no local, no último sábado, 13.

A pedido do presidente da Corte, Dias Toffoli, a PGR, por meio do procurador Augusto Aras, determinou a abertura de uma notícia de fato, nome dado ao processo de investigação preliminar, conforme informações da coluna Painel, da Folha de S. Paulo.

>>> Após hostilizar enfermeiras, bolsonarista é preso por atirar fogos no STF

O ministro Dias Toffoli pediu "a responsabilização penal daquele(s) que deu/deram causa direta ou indiretamente, inclusive por meio de financiamento, dos ataques e ameaças dirigidas" ao STF e ao "estado democrático de direito".

Além disso, o presidente da Corte também solicitou que Renan da Silva Sena seja responsabilizado por "por ataques e ameaças à Instituição deste Supremo Tribunal Federal".

Publicações relacionadas