adblock ativo

PT chama Guerra de jagunço e Serra de hipócrita

Publicado quinta-feira, 21 de janeiro de 2010 às 16:27 h | Atualizado em 21/01/2010, 17:55 | Autor: Agência Estado
adblock ativo

O presidente do PT, deputado Ricardo Berzoini (SP), e o presidente eleito do partido, José Eduardo Dutra, em nota divulgada hoje, chamaram o presidente do PSDB, senador Sérgio Guerra (PE), de "jagunço" e o governador de São Paulo, José Serra (PSDB), de "hipócrita". O texto é uma resposta à nota divulgada ontem por Guerra, que acusou a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, de "mentir, omitir, esconder-se, dissimular e transferir responsabilidades".



"Além de mentir, Dilma Rousseff omite. Esconde que, em 32 meses, apenas 10% das obras listadas no PAC foram concluídas - a maioria tocada por Estados e municípios. Cerca de 62% dessa lista fantasiosa do PAC - 7.715 projetos - ainda não saíram do papel", afirmou o senador.



"O que mais salta aos olhos é a hipocrisia do candidato de PSDB, José Serra, que ao mesmo tempo em que afirma estar concentrado no trabalho e que não vai entrar nenhum bate-boca eleitoral de baixaria, usa o presidente do seu partido como um verdadeiro jagunço da política para divulgar uma nota daquele teor", diz a nota petista.



Berzoini e Dutra afirmam que Guerra está desequilibrado e fez críticas de forma "desqualificada, vil, caluniosa e grosseira para com a ministra Dilma Rousseff, o que merece repúdio de todos".



"A nota revela o desespero por que passa a oposição brasileira, incapaz de produzir um programa de governo que sensibilize os corações e as mentes dos brasileiros", afirma o texto. "O PT reafirma que pretende fazer um debate de propostas e projetos, em alto nível, que permita ao povo brasileiro escolher o caminho mais adequado ao nosso país."



A guerra entre PT e PSDB teve início depois que Guerra, em entrevista à revista "Veja", afirmou que o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) "não se realizou" e que o partido iria acabar com o projeto.



Dilma, por sua vez, entrou na polêmica, ao lado do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no Vale do Jequitinhonha (MG). "Nós estamos aqui justamente inaugurando uma obra concreta e real que todos vocês sabem que existe e que está aqui ao lado", afirmou. "Vira e mexe querem acabar com algum programa do governo Lula. Em 2006, foi a época que eles queriam acabar com o Bolsa-Família. Agora o objetivo é acabar com obras como essa que estamos inaugurando."



A liderança tucana reagiu, em nota assinada pela senadora Marisa Serrano (PSDB-MS), dizendo que o discurso não passava de "artimanha do PT". Também em nota, o presidente do PT, Ricardo Berzoini, afirmou que o PSDB estava "descontrolado" por não ter um projeto para apresentar ao País na próxima disputa eleitoral.

adblock ativo

Publicações relacionadas