Queiroga nega pedido de demissão do Ministério da Saúde e jura fidelidade a Bolsonaro

Publicado quinta-feira, 02 de setembro de 2021 às 18:21 h | Atualizado em 02/09/2021, 18:23 | Autor: Da Redação

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, negou que tenha pedido demissão do cargo ao presidente Jair Bolsonaro. À CNN Brasil, o médico que é o quarto a comandar a pasta desde o início da pandemia, ainda criticou a "indústria de boatos" que tem o objetivo de enfraquecer o governo.

Queiroga prometeu fidelidade a Bolsonaro e garantiu que só deixa o cargo quando o próprio presidente compreender que ele não tem mais utilidade. Por fim, ainda repetiu o slogan do governo para mostrar a sintonia com o Planalto.

"Não sei a quem interessa essa indústria de boatos. Somente para fragilizar o governo. Não pedi demissão e nem vou pedir. Estarei aqui até o dia em que o presidente entender que sou útil. Brasil acima de tudo, Deus acima de todos", disse Queiroga.

A reação aconteceu horas depois de a sua saída ser cravada a site O Bastidor, do jornalista Diego Escosteguy, que disse que o ministro comunicou a Bolsonaro que queria entregar o cargo, mas iria esperar até que o governo encontrasse um substituto.

Ele teria dito ao presidente que não conseguiu trabalhar como gostaria. Conforme apurado por Escosteguy, hoje existe uma divisão no Ministério, e que Queiroga teria perdido prestígio com uma das partes, incomodada com as suas declarações contra o uso de máscaras.

A coluna não retirou a publicação e reafirmou que mantém todo o conteúdo, "sem ressalvas".

Publicações relacionadas