adblock ativo

Sem máscara, Bolsonaro participa de comemoração ao 7 de Setembro

Publicado segunda-feira, 07 de setembro de 2020 às 10:26 h | Atualizado em 07/09/2020, 18:04 | Autor: Da Redação
O presidente Jair Bolsonaro cumprimenta apoiadores no 7 de Setembro
O presidente Jair Bolsonaro cumprimenta apoiadores no 7 de Setembro -
adblock ativo

O presidente Jair Bolsonaro participou na manhã desta seginda- feira, 7, da solenidade em homenagem ao Dia da Independência. O evento foi realizado à frente do Palácio da Alvorada, residência oficial da Presidência.

O presidente estava companhado da primeira-dama Michelle Bolsonaro, do vice-presidente Hamilton Mourão, de ministros e do presidente do Senado, Davi Alcolumbre. Por causa da pandemia da covid-19não houve o tradicional desfile de 7 de Setembro. No entanto, cerca de mil apoiadores se aglomeraram no local, debaixo do sol, numa área separada da imprensa.

Houve um hasteamento simbólico da bandeira nacional e uma apresentação de manobras da “Esquadrilha da Fumaça”, como é conhecido o grupo de pilotos da Força Aérea Brasileira que faz acrobacias com as aeronaves.

Bolsonaro embarcou no Rolls-Royce da Presidência às 9h55. Percorreu o trajeto até a área externa do Alvorada com a capota aberta e cercado por crianças. Cavaleiros dos Dragões da Independência, do Exército, acompanharam o carro.

Sem usar máscara, Bolsonaro surgiu por volta das 10h acompanhado de um grupo de cerca de dez crianças, filhas e netas de autoridades convidadas, e cumprimentou apoiadores. Algumas usavam máscaras, outras não. A primeira-dama, Michelle Bolsonaro, foi chamada de "mita" pelo público.

Inicialmente, a Secom havia informado que a celebração seria restrita apenas para convidados, mas o espaço acabou aberto para o público, o que gerou aglomeração.  Aos gritos de “mito”, os apoiadores do presidente seguravam bandeiras do Brasil, dos Estados Unidos e de Israel.

 Nem todos usavam máscara de proteção. Em certo momento, o público ensaiou gritos de “cloroquina”, medicamento sem eficácia comprovada para o tratamento da covid-19, e o nome do ministro da Saúde, Eduardo Pazuello.

Pouco antes de Bolsonaro chegar, a primeira-dama, Michelle Bolsonaro - chamada de "mita" por parte do público - apareceu acompanhada do secretário especial de Comunicação da Presidência, Fábio Wajngarten, e também do secretário da Cultura, Mário Frias.

Com o desentendimento público entre Rodrigo Maia (DEM-RJ) e o ministro da Economia, Paulo Guedes, o presidente da Câmara dos Deputados optou por não comparecer à comemoração. Segundo a assessoria de Maia, o parlamentar não pode participar porque estará no Rio no horário do evento. No ano passado, ele também não compareceu, porque estava em viagem ao Catar.

adblock ativo

Publicações relacionadas