Menu
Pesquisa
Pesquisa
Busca interna do iBahia
HOME > POLÍTICA
Ouvir Compartilhar no Whatsapp Compartilhar no Facebook Compartilhar no X Compartilhar no Email
08/07/2022 às 8:50 - há XX semanas | Autor: Da Redação

POLÍTICA

Votação da PEC dos Auxílios na Câmara fica para a próxima semana

Arthur Lira teve receio do texto não ser aprovado pela ausência de deputados no plenário

As medidas previstas na PEC, apelidada de "PEC Kamikaze" devem resultar em um gasto não previsto de R$ 41,2 bilhões
As medidas previstas na PEC, apelidada de "PEC Kamikaze" devem resultar em um gasto não previsto de R$ 41,2 bilhões -

A votação da PEC dos Auxílios, proposta do governo federal aprovada pelo Senador, não aconteceu na Câmara dos Deputados na noite de quinta-feira, 7, como planejado inicalmente. Após ser iniciada, o presidente Arthur Lira decidiu adiar a votação do texto para a próxima terça-feira, 12.

A justificativa oficial para a votação ter sido adiada é que 427 dos 513 deputados estavam presentes no plenário. No entanto, de acordo com o UOL, Lira teve medo de que o texto não fosse aprovado nesta quinta. A Constituição estipula que para se aprovar uma PEC é preciso, no mínimo, 308 votos favoráveis.

"Só para esclarecer, não vou arriscar nem essa PEC nem a próxima PEC (que trata do piso salarial para os enfermeiros) com esse quórum na Câmara hoje, 427 (deputados). Nada mais havendo a tratar, vou encerrar os trabalhos", disse Lira.

Antes do fim da sessão, os deputados aprovaram um requerimento para encerrar a discussão da matéria, aprovado com 303 votos a favor. Feito a pedido do governo, o requerimento serve como "termômetro" para apurar a presença em votações desse tipo e, embora aprovado, indicou que os votos favoráveis não seriam suficientes para a aprovação da matéria.

As medidas previstas na PEC, apelidada de "PEC Kamikaze" devem resultar em um gasto não previsto de R$ 41,2 bilhões e exigirão a decretação de um "estado de emergência" no país a fim de contornar o teto de gastos e a legislação, que proíbe a geração de novas despesas em ano eleitoral. A pedido do Ministério Público, o Tribunal de Contas da União investiga a PEC.

Em ano eleitoral, ela aumenta o valor do Auxílio Brasil de R$ 400 para R$ 600 e promete zerar a fila de beneficiários do programa social. O texto também prevê a criação de um voucher de R$ 1.000 para caminoneiros para ajudar na compra do diesel.

Também estão previstas: a ampliação do Vale-Gás, para o equivalente ao preço de um botijão por bimestre, e a criação de um voucher mensal de R$ 1 mil, para caminhoneiros abastecerem com diesel. A União também se propõe a ressarcir estados que aderirem à gratuidade para idosos nas passagens de transporte público.

Assuntos relacionados

PEC dos Auxílios

Compartilhe essa notícia com seus amigos

Compartilhar no Email Compartilhar no X Compartilhar no Facebook Compartilhar no Whatsapp

Tags:

PEC dos Auxílios

Repórter cidadão

Contribua para o portal com vídeos, áudios e textos sobre o que está acontecendo em seu bairro

ACESSAR

Assuntos relacionados

PEC dos Auxílios

Publicações Relacionadas

A tarde play
As medidas previstas na PEC, apelidada de "PEC Kamikaze" devem resultar em um gasto não previsto de R$ 41,2 bilhões
Play

Jerônimo Rodrigues assina acordo de compra dos trens do VLT

As medidas previstas na PEC, apelidada de "PEC Kamikaze" devem resultar em um gasto não previsto de R$ 41,2 bilhões
Play

Colbert recebe 'chuva de vaias' em evento com Lula; ASSISTA

As medidas previstas na PEC, apelidada de "PEC Kamikaze" devem resultar em um gasto não previsto de R$ 41,2 bilhões
Play

Biden “trava” em debate com Trump e aliados pedem troca de candidato

As medidas previstas na PEC, apelidada de "PEC Kamikaze" devem resultar em um gasto não previsto de R$ 41,2 bilhões
Play

Assista: Carla Zambelli se confunde e 'defende' aborto

x

Assine nossa newsletter e receba conteúdos especiais sobre a Bahia

Selecione abaixo temas de sua preferência e receba notificações personalizadas

BAHIA BBB 2024 CULTURA ECONOMIA ENTRETENIMENTO ESPORTES MUNICÍPIOS MÚSICA POLÍTICA